Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
Círio

Domingo de muitas homenagens a Nossa Senhora

segunda-feira, 25/09/2017, 09:34 - Atualizado em 25/09/2017, 09:36 - Autor:


Emocionando os fiéis que acompanhavam a procissão, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré percorreu ruas do bairro de Val-de-Cans, em Belém, no 14º Círio Naval, realizado na manhã de ontem. Neste ano, a romaria foi estendida por 5 km, para que também contemplasse o conjunto Promorar. A estimativa é de que cerca de 1.500 pessoas tenham participado.

Diante das ruas largas do conjunto Marex, a procissão foi marcada pela tranquilidade que permitia aos fiéis estarem muito próximos da imagem, levada no alto de um veículo enfeitado com flores. Descalça e com um terço em uma das mãos, a dona de casa Maria de Nazaré Oliveira, 57 anos, fez questão de puxar a corda e conta que repetirá o ato na grande procissão do Círio de Nazaré. “Eu já recebi muitas bênçãos. Tudo o que eu peço, eu tenho recebido. Então, faço questão de vir na corda agradecer”.

Moradora de um dos conjuntos que integram o percurso da procissão, ela estava feliz por poder receber a imagem peregrina tão perto de sua casa. “É uma experiência inesquecível”. Aguardando em frente à Paróquia São Geraldo Magela – onde a procissão faz uma parada para a descida da imagem -, o aposentado Heráclito de Souza Viana, 70 anos, cumpria mais uma vez a tradição mantida há mais de 10 anos. “É muito bom participar do Círio Naval porque temos a oportunidade de ficar bem perto dela. Eu fico emocionado porque eu tenho muito a agradecer”.


Veja fotos das homenagens.


O clima tranquilo durante a procissão foi destacado pelo diretor da Diretoria de Procissões da Festa de Nazaré, Mário Tuma Júnior. Segundo ele, a homenagem prestada pelos membros da Marinha durante o Círio Naval já é uma tradição. “Todo ano aumenta o número de participantes, mas a gente vê que é tudo muito tranquilo. Temos muitas senhoras segurando a corda, crianças acompanhando a passagem da procissão”.

PREPARAÇÃO

Capelão da Marinha e coordenador do Círio Naval, o padre Antônio Jailson apontou a romaria como um momento de grande preparação para o Círio de Nazaré. “É um momento em que a família Naval proporciona a oportunidade das famílias estarem perto da imagem peregrina de Nossa Senhora”, reforçou. “É um importante momento de preparação para que, através dessa nossa união, a nossa fé e esperança em Deus e Nossa Senhora sejam intensificadas”. O Círio Naval foi encerrado com missa realizada na quadra do Colégio Almirante Guillobel, na rodovia Arthur Bernardes.

PLÍCIA CIVIL REALIZA O 19º CÍRIO 



Procissão percorreu algumas vias do bairro de Nazaré. (Foto: divulgação)


A Polícia Civil do Pará realizou, ontem, seu 19º Círio em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. A programação teve início por volta de 6h30, com uma missa celebrada por Dom Antônio de Assis, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém; e pelo padre Luiz Carlos Gonçalves, reitor da Basílica-Santuário de Nazaré, na Delegacia-Geral, em Belém. Logo após a missa, foi realizada a procissão que passou por algumas ruas do bairro de Nazaré, com destino à Basílica. A imagem foi conduzida em uma berlinda no alto de uma viatura policial e foi acompanhada por quase 2 mil devotos. Ao final da missa, os presentes foram agraciados com uma mensagem gravada por Dom Orani Tempesta, cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro e ex-arcebispo de Belém, que congratulou a Polícia Civil pelo seu 19º Círio. Ainda no encerramento da celebração, foi realizada a incineração dos papéis com os pedidos feitos durante os mais de 30 dias da peregrinação com uma imagem de Nossa Senhora de Nazaré pelas delegacias, seccionais, unidades integradas de polícia, ente outros espaços da área de segurança pública. 



PROCISSÃO

A procissão saiu da Delegacia-Geral, na avenida Magalhães Barata, no sentido da travessa Nove de Janeiro, de onde a romaria seguiu para a avenida Governador José Malcher, Generalíssimo Deodoro até a Basílica-Santuário de Nazaré, onde terminou a caminhada. Por onde a procissão passava, mais demonstrações de fé e devoção eram vistas. As pessoas rezavam e pediam bênçãos. 

(Cintia Magno/Diário do Pará).

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS