Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
Círio

Bairro, avenida e colégio levam nome Nazaré

sábado, 08/10/2016, 16:50 - Atualizado em 08/10/2016, 17:00 - Autor:


Pronunciado com mais intensidade em Belém à medida que se aproxima o mês de outubro, o nome “Nazaré” acompanha a rotina dos belenenses ao longo de todo o ano. Seja para identificar pessoas, avenida e bairro, nomear comércios e escola, as homenagens à Nossa Senhora de Nazaré figuram em cada canto da cidade das mangueiras.


O bairro que recebe o nome da padroeira dos paraenses abriga, também, a imagem original de Nossa Senhora. Feita em madeira, a imagem de 28 centímetros de altura e que está protegida no altar da Basílica Santuário de Nazaré é a que foi encontrada por Plácido José de Souza, em 1700. O lugar doachado fica no bairro. 


O igarapé do Murucutu, às margens de onde Plácido encontrou a imagem, seria hoje o canal da travessa 14 de Março, perto da Basílica. O que antes era uma estrada e hoje é a avenida Nazaré assumiu diferentes funções com o passar dos tempos. A historiadora Edilza Fontes conta que a via foi ocupada pela elite seringalista que construiu ‘rocinhas’ no local, espécies de casas de campo da época. Já a partir da segunda guerra mundial, nos anos 40, o bairro passou a ter um aspecto mais urbano proporcionado pela construção dos grandes casarões.


É neste período, em 1943, que é construído também o colégio que homenageia Nossa Senhora. Instalado na avenida que homenageia a santa, o Colégio Nossa Senhora de Nazaré é fruto do trabalho desenvolvido pelos Irmãos Marista desde que, vindos da França, desembarcaram em Belém, em 1903. Desde então, a devoção à Virgem de Nazaré se faz presente no local não apenas durante o Círio.


IMAGEM


Do ponto mais alto do prédio da escola, a cúpula idealizada pelos fundadores abriga, até hoje, a imagem da santa, colocada no local há cerca de 80 anos. É esta representação que participa das peregrinações internas do colégio, passando de sala em sala no período do Círio. Além da preparação espiritual dos alunos e dos momentos de oração, há cerca de 30 anos o colégio participa da abertura do Círio, por meio do Pelotão das Bandeiras, no qual 360 alunos e 20 ex-alunos do colégio participam da homenagem. 


Funcionária do Colégio Nazaré há 34 anos, Jacira é mais uma Nazaré no espaço. A devota nasceu no dia do Círio, 1953 e, por isso, o seu nome é Jacira de Nazaré Reis Saré. “Eu trabalho no colégio há 34 anos e sempre participei das atividades do Círio de alguma maneira”, afirma, sem conseguir conter as lágrimas. “Eu me sinto uma pessoa abençoada por trabalhar em uma casa de Nossa Senhora”, diz. 


(Cintia Magno/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS