Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
Círio

Milhares ajudam para segurança dos romeiros

sábado, 08/10/2016, 15:38 - Atualizado em 08/10/2016, 16:10 - Autor:


Todos os anos, no mês de outubro, dezenas de órgãos e milhares de pessoas, anônimas ou não, ajudam a transformar o Círio e suas romarias numa grande corrente do bem em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré. Elas trabalham em órgãos de segurança, na igreja, ou simplesmente, se voluntariam a distribuir água, apoio e carinho aos promesseiros. 


O empresário Antônio Diogo, 44 anos, será um dos 3 mil Guardas de Nazaré que atuarão no Círio deste ano. Trabalhando na função desde 2014, ele afirma que o trabalho voluntário exige dedicação, mas é compensador. Para ele, ser guarda significa servir a Deus, Jesus e Nossa Senhora. “Sempre quis ser guarda, desde garoto, quando ia assistir aos Círios com meus avós paternos”, lembra. “Olhava aqueles homens de fé conduzindo a procissão, com amor e humildade. Dizia: um dia vou ser um guarda da santa”.


FAMÍLIA


Ele encara a função como um chamado de Nossa Senhora. “Hoje, fazer parte deste grupo é mais que um presente de Deus. Lá se aprende a ser humilde, a ajudar o próximo e a dar valor à família”, garante. Antônio diz que os guardas ajudam para que tudo corra bem com a procissão e com os romeiros e promesseiros. “Trabalhamos o ano inteiro para que cada Círio sempre seja melhor que o anterior”, reitera. 


Diogo, que é supervisor da guarda, participa de missas, reuniões, ações sociais além de peregrinações e procissões. “Nosso objetivo é ajudar o romeiro/promesseiro a cumprir sua promessa”, lembra. 
A Guarda de Nazaré foi criada pelo padre Barnabita Giovanni Incampo, designado em 1972 como pároco de Nazaré, função que exerceu até o ano de 1978.


Corpo de Bombeiros fará fiscalizações durante a procissão 


O Corpo de Bombeiros Militar do Pará terá 1.016 militares atuando durante as romarias, missas e procissões. Os bombeiros vão atuar através dos serviços de prevenção e combate a incêndio, salvamento terrestre e aquático, atendimento de urgência e emergência, controle de pânico, vistorias em prédios, em instalações provisórias (arquibancadas e palanques), em materiais que obstruam as passagens das procissões e na fiscalização das passarelas, do excesso de fogos ou artefatos pirotécnicos.


A procissão de hoje contará com 181 bombeiros, que executarão os serviços de prevenção contra incêndios, atendimentos de urgência e emergência, salvamento terrestre e controle de pânico. Os bombeiros também estarão presentes nas 15 plataformas de segurança que serão distribuídas ao longo do percurso da procissão no domingo.


(Luiz Flávio/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS