Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
Círio

Fiéis não poderão ficar em passarelas

quinta-feira, 24/09/2015, 06:43 - Atualizado em 24/09/2015, 06:43 - Autor:


Os devotos não deverão mais acompanhar o traslado da imagem de Nossa Senhora de Nazaré, de Belém para Ananindeua, das passarelas que ficam ao longo do percurso. O traslado ocorrerá na sexta-feira, antevéspera do Círio. A proibição também valerá para a romaria rodoviária, realizada no dia seguinte, na qual a imagem da santa será levada de Ananindeua para o distrito de Icoaraci.


Após vistoria do Corpo de Bombeiros, os órgãos de segurança envolvidos no Círio 2015 concluíram que as 11 passarelas estão em condições precárias de estrutura e podem colocar em risco a vida das pessoas. Meia hora antes do início do traslado e da romaria rodoviária, bombeiros e guardas municipais controlarão o acesso e autorizarão apenas a travessia das pessoas. Não será permitido que elas fiquem na passarela. 


A passarela que fica em frente ao Mercado Municipal de Marituba será a única a ser totalmente interditada. No km 7 da avenida Augusto Montenegro, no bairro do Parque Verde, em Belém, a equipe do DIÁRIO deparou com os pilares de uma passarela com rachaduras e grades de segurança enferrujadas. Poças d’água, lixo acumulado e odor de urina agravam a situação. 


O vendedor Francisco Velasco, 50 anos, trabalha próximo à passarela. Ele conta que escuta frequentemente as pessoas reclamarem que a estrutura metálica do piso solta e cai na pista, de tão enferrujada que está. Já o marítimo José Carlos Raiol, 48, mora em um condomínio localizado em frente à passarela e desabafa: “É preferível se arriscar e atravessar na pista do que por essa passarela. Ela não é segura. Vou assistir à procissão de casa mesmo”.

RISCOS


Segundo a inspetora da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Marisol Teixeira, a população costuma se concentrar nas passarelas para ver melhor o traslado e a romaria. Entretanto, os riscos de acidentes são grandes. “As passarelas estão em condições precárias”, afirma a inspetora. “Algumas pessoas ainda se debruçam e colocam crianças encostadas. Há muito tempo, já discutíamos sobre isso com os órgãos de segurança. Este ano, faremos o bloqueio”.


O percurso de 48,5 quilômetros do traslado terá novo roteiro. Com a mudança apresentada pela PRF, há estimativas de que o trajeto pode ser reduzido em 2 horas - informação que a PRF não confirma. “Mantivemos as paradas obrigatórias, mas tiramos as que se repetiam, como em um determinado trecho de Ananindeua”. Hoje, motociclistas da PRF farão o último reconhecimento do novo percurso adotado no traslado. 


(Renata Paes/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS