Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
PRODUÇÃO

Artesãos de miriti investem em redes sociais para divulgar produtos

A internet tem sido a alternativa encontrada para aumentar o volume de vendas desses artesanatos tão tradicionais neste período do Círio de Nossa Senhora de Nazaré

terça-feira, 29/09/2020, 09:26 - Atualizado em 29/09/2020, 19:19 - Autor: Suênia Cardoso


Artesãos usam de toda a criatividade na confecção dos produtos feitos com miriti
Artesãos usam de toda a criatividade na confecção dos produtos feitos com miriti | Wagner Santana

O Círio de Nossa Senhora de Nazaré oferece diversas oportunidades de negócios para quem trabalha com produtos manuais, como as peças de miriti. Este ano, sem as tradicionais romarias em decorrência da pandemia da Covid-19, para muitos artesãos, foi necessário se reinventar para conseguir uma renda extra.

O vice-presidente da Associação de Artesãos de Brinquedos e Artesanatos de Miriti de Abaetetuba (Asamab), Nildo Farias, que trabalha há cerca de vinte anos com artesanato, diz que o ano foi desafiador, já que as encomendas sempre iniciavam em meados de junho. “O salto na produção começou somente em agosto esse ano. Nos meses anteriores ficamos parados, sem encomendas. Foi um período muito difícil, com uma redução de vendas considerável em relação ao ano passado”.

Estudantes participam do concurso de redação do Círio. Assista!

Círio: mesmo sem procissões, vias serão interditadas

Para tentar driblar as dificuldades, os artesãos buscaram alternativas para as vendas, como a divulgação dos produtos pelas redes sociais. A contratação de pessoal também foi outro fator que sofreu impactos por conta da Covid-19. “Achávamos que nem teríamos vendas quando começou a pandemia e poucos artesãos continuaram produzindo os brinquedos, já que as encomendas reduziram bastante. Nos anos anteriores também contratávamos mão de obra extra, mas este ano não houve necessidade e estamos conseguindo atender com o pessoal que já temos”, explicou.

CORES

A mistura de cores desses produtos foi o que sempre despertou a atenção da artesã Erika Dantas, 46 anos. Há cerca de cinco anos ela trabalha com artesanato, levando aos consumidores peças com um toque de personalidade. “Adoro tudo que é colorido e, como em Belém, há carência deste tipo de material (miriti), eu conto com a ajuda de um fornecedor de Abaetetuba. Idealizo uma peça, ele confecciona e eu recebo para dar o toque final, pois acredito que valoriza ainda mais o produto”.

"Utilizo muito as redes sociais para oferecer meus produtos e tenho recebido um retorno excelente. Digo aos meus clientes que vai ter Círio, que vamos arrumar a casa para receber Nossa Senhora e isso refletiu de forma positiva nas vendas”, Erika Dantas, artesã
"Utilizo muito as redes sociais para oferecer meus produtos e tenho recebido um retorno excelente. Digo aos meus clientes que vai ter Círio, que vamos arrumar a casa para receber Nossa Senhora e isso refletiu de forma positiva nas vendas”, Erika Dantas, artesã Acervo Pessoal
 

Em ano pandêmico, ela diz que o gancho para as vendas tem sido o ‘Fique em casa’, o que tem despertado bastante o interesse dos fiéis que desejam decorar a casa para o Círio. “Utilizo muito as redes sociais para oferecer meus produtos e tenho recebido um retorno excelente. Digo aos meus clientes que vai ter Círio, que vamos arrumar a casa para receber Nossa Senhora e isso refletiu de forma positiva nas vendas”, destaca a artesã.

Para ela, não basta mostrar ao consumidor o objeto em si. Ele precisa ter uma visibilidade maior e, até mesmo, uma utilidade. “Uma santinha, por exemplo, tem mais valor agregado se estiver em um porta-guardanapo, por exemplo”, explica. Guirlandas e colares também são outros produtos vendidos pela artesã e divulgados nas redes sociais ou em listas de transmissão pelo WhatsApp.

 

Além das peças em si, Erika também conta que passou a oferecer serviços. As postagens na internet com mesas postas e ornamentação da casa fez com que muitos clientes a chamassem para executar tais serviços. “Tenho fotos de mesa montada com os produtos de miriti ou das guirlandas, e estou sendo acionada pelos clientes. Este é o primeiro ano que recebo propostas assim, pois as pessoas dizem que não sabem como decorar, etc. Enxergo que tudo tem seu lado bom e ruim pois, mesmo com a pandemia, agora, além das vendas, posso oferecer um serviço”.

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS