Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$
PROCISSÃO

Círio Fluvial tem novas regras de segurança

sábado, 21/09/2019, 09:48 - Atualizado em 21/09/2019, 10:04 - Autor: Wesley Costa de Jesus


O secretário de Turismo, Andre Dias, apresentou a bandeira e adesivos usados pelas embarcações.
O secretário de Turismo, Andre Dias, apresentou a bandeira e adesivos usados pelas embarcações. | Mauro Ângelo/Diário do Pará

A marinha do Brasil, através do Comando do 4ª Distrito Naval, realizou na manhã de ontem (20), uma coletiva para divulgar as regras de segurança e do tráfego das embarcações que participarão da 34ª edição do Círio Fluvial, que será realizado no dia 12 de outubro de 2019. Foi divulgada também a bandeira e o adesivo que vão ser fornecidos para as embarcações inscritas.

Para dar garantia de maior segurança aos participantes, a Companhia dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR) será a responsável por coordenar todo o tráfego de embarcações durante a procissão, que ocorre nas águas da Baía do Guajará. Um dos pontos da portaria divulgada explica que, ao longo da procissão, as embarcações que não tiverem inscritas pela CPAOR estarão proibidas de trafegar. Todas as embarcações ficarão também proibidas de adentrarem o cordão de isolamento que será colocado entorno do Navio Garnier Sampaio, que transportará a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré.

Segundo o Vice-Almirante e Comandante do 4ª Distrito Naval, Newton de Almeida Costa Neto, cerca de 350 militares estarão trabalhando na organização do Círio Fluvial esse ano. “Esse ainda é um número mínimo, e já estamos avaliando a possibilidade de colocar mais gente dependendo da quantidade de embarcações que serão inscritas. Esperamos um número superior ao ano passado, o que nos dá mais responsabilidade”, disse.

Para o comandante, a especificidade de cada embarcação é um dos maiores desafios encontrados na hora de organizar o traslado. “O rio tem uma série de fenômenos que ocorrem e não é tão simples navegar. Precisamos levar muita responsabilidade aqueles que estão pilotando essas embarcações, que possuem comportamentos diferentes. Assim, a nossa coordenação precisa ser feita para que todos possam aproveitar a procissão”, explica.

Turismo

A romaria fluvial também se tornou parte importante da programação do Círio de Nazaré, assim como para a economia e o turismo do Estado. “O Círio Fluvial compõe uma série de eventos que o transformou em um grande produto turístico. A procissão passou a ampliar a estadia dos turistas, que começaram a vir antes para participar desse momento”, afirma o secretário de Estado de Turismo, André Dias.

A orientação final da Marinha é que todos os participantes sigam a riscas as regras estabelecidas. “O nosso círio já começou, e uma das nossas ações iniciais é essa, ministrar as palestras de segurança e fazer a inspeção das embarcações que ficarão aptas a navegar. E claro, reforçar as principais regras como não exceder o número de passageiros, ter um condutor qualificado e verificar a disponibilidade de coletes salva-vidas suficientes para todos os passageiros, incluindo crianças”, ressalta o Capitão dos portos, Manoel Pinho.

O Capitão lembra ainda que a população também pode ajudar na fiscalização, informando qualquer tipo de anormalidade ou desrespeito às regras divulgadas. Para entrar em contato com a CPAOR, basta ligar para o número 99114-9187.

Segurança

A Marinha orienta que os participantes do Círio Fluvial sigam a risca as regras de segurança de tráfego aquaviário como:

Não superlotar as embarcações, principalmente, “rabetas” e “canoas”;

O Uso do colete salva-vidas é obrigatório;

Crianças menores de 12 anos não devem ser transportadas em balsas e motoaquáticas, entre outros.

Por questões de segurança, os navios não poderão adentrar o isolamento feito pela Capitania.

Semob emite trânsito livre para procissões

A Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB) dá início, na próxima segunda-feira (23), ao período de cadastro para emissão do Trânsito Livre aos voluntários que distribuem água aos romeiros durante a Trasladação ou procissão do Círio de Nazaré. Este ano, os voluntários que realizam a ação, utilizando veículo de apoio, deverão solicitar junto à SeMOB o documento para acessar a área que estará interditada para a circulação de veículos. A emissão do documento ocorrerá no Centro Social de Nazaré, das 8h às 16h, sempre de segunda a sexta-feira, e ocorrerá até o dia 11 de outubro.

De acordo com o diretor de trânsito da SeMOB, Marcos Chagas, a medida visa garantir a organização dos voluntários que costumam estacionar os veículos às proximidades do trajeto das procissões. Chagas informa, ainda, que a partir desse cadastro será criado um banco de dados com as informações disponibilizadas pelos voluntários para a emissão do Trânsito Livre, facilitando o trabalho nos próximos anos, uma vez que as pessoas só precisarão confirmar o endereço e emitir o documento novamente.

O período também valerá para quem é morador e deseja fazer a emissão do documento para adentrar o perímetro interditado e chegar à sua residência. Para quem planeja distribuir água no percurso do Círio, a emissão do Trânsito Livre ocorrerá mediante apresentação do RG, CPF e documento do veículo. No caso dos moradores do perímetro interditado é necessário também apresentar um comprovante de residência recente.


 

O secretário de Turismo, Andre Dias, apresentou a bandeira e adesivos usados pelas embarcações.
O secretário de Turismo, Andre Dias, apresentou a bandeira e adesivos usados pelas embarcações. | Mauro Ângelo/Diário do Pará
O secretário de Turismo, Andre Dias, apresentou a bandeira e adesivos usados pelas embarcações. | Mauro Ângelo/Diário do Pará

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS