Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


26°
R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

Casal é achado morto dentro de quarto de resort; homem tinha mangueira na boca

segunda-feira, 07/01/2019, 17:43 - Atualizado em 07/01/2019, 18:43 - Autor:



Ao entrarem no quarto de um resort, na cidade de Olímpia, em São Paulo, na tarde deste domingo (6), peritos criminais se depararam com uma cena difícil de esquecer: um jovem de 24 anos estava morto com uma mangueira de gás na boca, ao lado da esposa dele, de 22 anos, também sem vida.


As vítimas foram identificadas como Edson Fernandes Lopes, de 24 anos, e a mulher dele, Rubia Alves de Oliveira, de 22 anos. Eles foram achados em uma cama, ao lado de um botijão de gás.


Segundo um amigo do casal, que encontrou os corpos dentro do quarto, o rapaz estava sentado na cama com a mangueira ainda vazando gás pelo nariz. Já a moça estava deitada, morta, ao lado dele.


Uma das hipóteses da polícia é de que ele tenha matado a mulher, que estaria tentando se separar, e, depois, cometido o suicídio. Nas redes sociais, Rubia afirmava que tinha o sonho de ser aeromoça. Ela deixa um filho de apenas dois anos.




O casal era de Guarulhos (SP) e estava hospedado a trabalho, prestando serviço em uma área de patinação no local. O gás que estava no quarto era de utilização na pista e os corpos passaram por exames no Instituto Médico Legal (IML) de Barretos (SP) para constatar as causas das mortes.


Discussão na madrugada de domingo


De acordo com informações do boletim de ocorrência, o casal chegou de madrugada discutindo no resort. Pela manhã, a mulher teria levantado chorando, mas teria conversado com o marido e voltado a dormir. À tarde, o casal foi encontrado morto no quarto por um colega de trabalho.


“Rubia estava deitada como se estivesse dormindo, coberta por um cobertor, e o amigo Edson estava sentado na cama com a mangueira de gás aberta em sua boca”, narrou a testemunha aos policiais.


Em nota, o Olímpia Park Resort, local do fato, informou que as vítimas trabalhavam para uma empresa terceirizada que nesta temporada presta serviço no local. Diz ainda que está “oferecendo todo apoio para esta empresa e para os familiares e acompanhando a apuração do ocorrido”.


(Com informações do portal Metrópoles)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS