Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


23°
R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

Jovem desaparece após marcar encontro em aplicativo de paquera gay

quarta-feira, 03/10/2018, 16:04 - Atualizado em 03/10/2018, 16:40 - Autor:


A família de Lucas Chaves Pinho, de 32 anos, está em busca do rapaz desde a madrugada de domingo (30). Morador de Rio das Pedras, em Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, o cearense vive na cidade há cerca de seis anos. Na última segunda-feira (1º), parentes foram até a 16ª DP, na Barra da Tijuca, para fazer o registro de ocorrência por suspeitarem que o jovem tenha desaparecido depois de marcar encontro em um aplicativo de relacionamento gay.


Dois primos de Lucas estão se mobilizando para tentar esclarecer o caso. Eles contam que o morador desaparecido vinha marcando encontros pelo "Hornet", uma rede social destinada a homossexuais. Agostinho Pinho de Oliveira, o primo que registrou o caso na polícia, teve acesso às imagens das câmeras de segurança do prédio. O vídeo mostra duas pessoas entrando no apartamento de Lucas minutos após deixar o local.


"O Lucas saiu de casa a 1h02. A 1h35, dois homens abriram a porta do apartamento dele com chave, ficaram cerca de cinco minutos lá dentro e saíram levando uma televisão e um roteador. Um estava de capuz e outro parece que estava com uma peruca. Depois disso, o Lucas já não visualizou mais as mensagens no WhatsApp", explicou.


O cearense nasceu em Monsenhor Tabosa e trabalhava como garçom em um hotel na Barra. Os parentes do rapaz, que vivem no Nordeste, sentiram a falta do mesmo. Segundo Valéria Chaves da Costa, prima que mora no Rio, uma sobrinha do Ceará entrou em contato, preocupada com o sumiço de Lucas.


"Às 13h de segunda-feira, uma sobrinha dele me passou mensagem perguntando se eu sabia onde ele estava, já que desde a madrugada de domingo ele não visualizava o WhatsApp. Ela disse que estava ficando cada vez mais apreensiva, porque o Lucas nunca deixa de falar, estava o tempo inteiro em contato com o pessoal do Ceará. Foi então que a gente aqui começou a se mobilizar" disse Valéria, que foi à delegacia junto com Agostinho.


Quando o registro de ocorrência foi feito, os parentes de Lucas ainda não tinham tido acesso às imagens de segurança mostrando a movimentação na residência do morador. Os dois homens que entram no apartamento de Lucas parecem saber da existência da câmera no corredor. Um deles chega de capuz e o outro cobre a cabeça com a camisa. Agora, os parentes de Lucas pretendem levar o material para a polícia investigar quem são os homens que entraram na casa.


"A gente foi até a casa dele depois de fazer o registro de ocorrência para pedir as imagens para a dona do prédio. Quando chegamos lá, encontramos a cama bagunçada e o guarda-roupa revirado", afirmou Agostinho.


Valéria conversou com os vizinhos e pelo o que tudo indica, Lucas era uma pessoa querida no local.


"Ninguém tinha nada de ruim pra falar dele. Todo mundo já estava sabendo. Ele tinha cortado o cabelo no sábado, e, no salão, o pessoal estava comentando e lamentando" ressaltou.


Em nota, a Polícia Civil informou que "as investigações estão em andamento na Delegacia de Descoberta de Paradeiros (DDPA)" e que "diligências estão em andamento para elucidar o fato".


(Com informações do Extra)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS