Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

Vitória foi assassinada por asfixia, diz laudo da perícia

sexta-feira, 22/06/2018, 23:09 - Atualizado em 22/06/2018, 23:12 - Autor:


Chegaram novas informações na noite desta sexta-feira (22) a respeito do “Caso Vitória”. De acordo com uma fonte do jornal Folha de S. Paulo, Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, foi assassinada por asfixia provocada por esganadura.



Apesar da causa da morte ter sido confirmada, o dia do encontro da vítima com o seu algoz não foi informado. A causa é informada em um laudo preliminar apresentado por peritos à Polícia Civil.


O CASO


Vitória desapareceu na tarde do dia 8 de junho, após dizer que sairia para andar de patins. O último registro feito da garota, por câmeras de seguranças, foi próximo a um ginásio de esportes, em Araçariguama.


Após uma denúncia anônima, o corpo da menina foi encontrado em uma estrada de terra em Araçariguama, São Paulo, ao lado dos patins. Até então, as causas da morte eram investigadas.


PRISÃO


Um servente de pedreiro foi preso na noite do dia 15 de junho. Ele disse à polícia que esteve com Vitória no dia do desaparecimento. Após dar seis versões diferentes sobre o caso e entrar em contradição, foi preso.


Em uma das versões, ele diz que Vitória teria sido levada em um carro por engano, por um casal que pretendia sequestrar a filha de um traficante das área, e levaram a menina por engano.



O suspeito teria ficado no mesmo veículo com a menor e depois em uma rua localizada na cidade Mairinque, localizada a alguns quilômetros de onde a menina desapareceu.


TROTE


Os celulares dos pais da menina foram apreendidos. A polícia encontrou conversas no celular da mãe que continham ameaças recebidas desde quando a jovem sumiu.


As mensagens recebidas, no entanto, eram trotes. O responsável foi identificado, mas não teve o nome divulgado. A delegada Bruna Madureira lamentou o fato de precisar interromper as investigações para apurar uma falsa ameaça.


(Com informações da Folha de S. Paulo)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS