Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

Revisão do veículo faz toda a diferença na hora da viagem

sexta-feira, 22/12/2017, 09:11 - Atualizado em 22/12/2017, 09:49 - Autor:


Fim de ano, no Pará, é sinônimo de viagem. Seja para visitar a família no interior do Estado no Natal ou para curtir o Ano Novo nas praias e ilhas da região, o paraense tem o hábito de juntar os parentes e os amigos no carro e pegar a estrada.


No entanto, esse hábito não costuma vir acompanhado da necessária revisão preventiva do veículo, para garantir uma viagem segura. “Não generalizando, mas é algo cultural por aqui. A maior parte dos motoristas paraenses só se preocupa com a manutenção do carro quando ele já quebrou”, argumenta Sérgio Nascimento, gestor da LocMil Auto Center. 


Ele explica que o ideal é que a revisão seja feita periodicamente a cada troca de óleo (a qual deve ocorrer, em média, a cada 5 km rodados). “Na revisão, vários componentes do carro são verificados em busca de possíveis defeitos e problemas, que então vão ser corrigidos”, esclarece. 
ÚLTIMA HORA


O preço básico de uma revisão gira em torno dos R$ 250, segundo Nascimento, o que pode mudar de acordo com a necessidade do carro e eventuais consertos que se façam necessários. O mesmo vale para o tempo da manutenção: as mais simples levam em torno de duas horas, podendo levar também de quatro a oito horas em casos mais complexos. Mais que isso, apenas se o problema identificado for realmente complicado e necessitar de peças indisponíveis, por exemplo.


Além da revisão periódica, que garante o bom funcionamento do automóvel durante todo o ano, é importante revisar também antes de viajar. Nascimento aponta que é mau hábito do paraense deixar isso para última hora, muitas vezes na véspera da viagem. 


PROCURA


“Além de ter muita gente procurando o serviço ao mesmo tempo, o que pode atrasar um pouco as coisas, há imprevistos, como reparos emergenciais, encomenda de peças, que podem levar mais tempo e atrapalhar a viagem”, alerta o gestor.





(Arthur Medeiros/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS