Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


25°
R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

9 motivos podem levar à justa causa no trabalho

sexta-feira, 29/07/2016, 13:39 - Atualizado em 29/07/2016, 15:14 - Autor:



Divulgar informações confidenciais do trabalho, lesar a empresa e cometer ações contra a segurança nacional são algumas das situações que podem levar à demissão por causa justa do trabalho.


Porém, o advogado e contabilista Gilberto Rocha Bento Júnior, alerta que antes de qualquer medida é preciso que se faça um comunicado.


“É preciso ter em mente que para a aplicação dessa medida extrema é fundamental que sempre se faça comunicado por escrito do ato com cópia e aviso de recebimento, de preferência por telegrama, de modo que o funcionário não gere constrangimento interno se recusando a assinar”, explica.


Por motivo leve, o advogado explica que a advertência deve ocorrer três vezes e, logo e, seguida à terceira advertência, a dispensa por justa causa imediata, pois caso a dispensa não seja feita imediatamente, a Justiça entende que ocorreu o perdão.


O advogado explica ainda, que por motivo médio basta uma advertência e por motivo grave e comprovado de forma inequívoca a dispensa imediata.


Veja alguns motivos que podem levar à justa causa:


Ato de improbidade: ação ou omissão do empregado, que revelam desonestidade, abuso de confiança, fraude ou má-fé, visando vantagem própria ou para outrem.


Incontinência de conduta ou mau procedimento: a primeira ocorre quando o empregado comete ofensa ao pudor, pornografia ou obscenidade e desrespeito aos colegas de trabalho e à empresa. Já o mau procedimento é caracterizado pelo comportamento incorreto do empregado, como desrespeito, ofensas a dignidade, tornando impossível ou sobremaneira onerosa a manutenção do vínculo empregatício.


Condenação criminal: ocorre uma vez que, cumprido pena criminal, o empregado não poderá exercer atividade na empresa. A condenação deve ter passado em julgado, ou seja, não pode ser recorrível.


Embriaguez habitual ou em serviço: para a configuração de justa causa, é relevante o grau de embriaguez e tampouco a sua causa, sendo bastante que o indivíduo se apresente embriagado no serviço ou embebede no decorrer dele.


Abandono de emprego: a falta injustificada ao serviço por mais de 30 dias fez presumir o abandono do emprego, conforme entendimento jurisprudencial.


Ofensas físicas: agressões contra terceiros, estranhos à relação empregatícia, por razões alheias à vida empresarial, constituirá justa causa quando se relacionarem ao faro de ocorrerem em serviço.


Lesões à honra e à boa fama: expor outrem ao desprezo de terceiros ou por qualquer meio magoá-lo em sua dignidade pessoal.


Jogos de azar: quando comprovada a prática, por parte do colaborador de jogos no qual o ganho e a perda dependem exclusiva ou principalmente de sorte.


Atos atentatórios à segurança nacional: desde que apurados pelas autoridades administrativas, é motivo justificado para a rescisão contratual.


(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS