Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
IMUNIZAÇÃO

Vacinação evitou morte de quase 14 mil idosos

Pesquisa da Universidade Federal de Pelotas usou dados de mortalidade do Ministério da Saúde e comparou com imunizados.

segunda-feira, 03/05/2021, 11:43 - Atualizado em 03/05/2021, 11:43 - Autor: Com informações do R7


Vacinação no Brasil continua.
Vacinação no Brasil continua. | Betto Jr/Secom/Fotos Públicas

A corrida pela imunização no Brasil contra a Covid-19, continua a passos lentos, mas esperançosos. Iniciadas no dia 17 de janeiro, alguns Estados continuam vacinando lentamente os idosos.

A UFPel (Universidade Federal de Pelotas) em parceria com a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, concluiu que nos três meses de vacinação a morte de 13.824 idosos acima dos 80 anos foram evitadas.

Com base nos Ministério da Saúde de número de mortos e de cobertura vacinal, de 3 de janeiro até 22 de abril, os pesquisadores compararam aos óbitos antes da campanha de vacinação.

Em 2020, cerca de 25% a 30% das mortes por covid-19 eram de idosos com mais de 80 anos. No mês de janeiro de 2021, esse índice chegou a 28% do total de óbitos causado pelo SARS-CoV-2.  Em abril, o percentual caiu para 13%, o menor registrado nessa faixa etária desde o começo da pandemia.

O estudo foi publicado no MedRxiv, site ligado à Universidade de Yale que distribui versões pré-publicação de artigos científicos sobre ciências da saúde. "O rápido aumento da cobertura vacinal entre idosos brasileiros foi associado a um declínio importante na mortalidade relativa em comparação com indivíduos mais jovens, em um ambiente onde a variante P.1 predomina", apontou os pesquisadores.

A queda na mortalidade dessa faixa etária desde fevereiro é compatível com um efeito protetor da primeira dose das vacinas e eficácia ainda mais alto a partir da segunda dose.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS