Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
MACABRO

Homem mostra orelha da vítima para provar que cometeu crime

Acusado mostrou "troféu" para colegas de trabalho e disse que precisava fugir

sexta-feira, 23/04/2021, 17:56 - Atualizado em 23/04/2021, 17:56 - Autor: Com informações do portal Metrópoles


Imagem ilustrativa da notícia Homem mostra orelha da vítima para provar que cometeu crime
| Reprodução/WhatsApp

Alguns crimes chocam até mesmo policiais experientes pelos requintes de crueldade e pela frieza dos assassinos. E um homicídio cometido em Goiás foi um desses casos, por um detalhe macabro.

Na cidade de Mineiros, região sudoeste de Goiás, na última quarta-feira (21), um homem de 36 anos quis provar os colegas de trabalho que havia assassinado uma pessoa. E a forma que ele escolheu para fazer isso assombrou o município: o suspeito tirou do bolso uma orelha humana embrulhada em um papel, que,  segundo o assassino, foi guardada como “prêmio”.

Um dia antes, a Polícia Civil havia encontrado um corpo, sem identificação, com ferimentos na face, abandonado em um terreno baldio. O delegado Thiago Martinho buscava por qualquer informação que pudesse auxiliar na investigação e assim identificar e localizar o autor do crime.

Então, na quarta-feira (21), ele foi surpreendido pelo depoimento das pessoas que viram a orelha sendo exibida no ambiente de trabalho. Assustados, as testemunhas decidiram procurar as autoridades e denunciar o ocorrido.

Segundo eles, o colega, que não teve a identidade revelada, chegou ao trabalho dizendo que estava em uma fase de violência, que tinha matado uma pessoa e que precisava de dinheiro para fugir. A princípio, os amigos duvidaram do que ele estava dizendo e, neste momento, ele mostrou a orelha que havia arrancado da vítima.

Diante disso, o delegado traçou a possível relação dele com o corpo encontrado na noite anterior. As características se encaixaram com o que a investigação já tinha levantado.

O Instituto Médico Legal (IML) já tinha citado no relatório a ausência de uma das orelhas no cadáver. Com isso, o delegado solicitou a prisão preventiva do suspeito na tarde dessa quinta-feira (22).

Estupro

Na delegacia, o delegado descobriu-se que o suspeito também era alvo de outro pedido de prisão, feito dias antes, pelo delegado da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), por causa de uma acusação de estupro contra uma vizinha do acusado.

O individuo foi encaminhado ao presídio da cidade, onde permanecerá detido. A vítima do homicídio foi identificada como Mário Santos Borges. A investigação tenta agora descobrir como foi a morte e qual teria sido a motivação. Se condenado, o suspeito deverá responder pelos crimes de homicídio qualificado e estupro.

Veja o relato do delegado:

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS