Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
BALANÇO ASSUSTADOR

Em apenas uma semana, Brasil registrou quase 500 mil casos de Covid-19

Boletim da semana epidemiológica 9 aponta pico de casos

sábado, 13/03/2021, 08:52 - Atualizado em 13/03/2021, 09:36 - Autor: ( Agência Brasil )


Imagem ilustrativa da notícia Em apenas uma semana, Brasil registrou quase 500 mil casos de Covid-19
| Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Brasil registrou 421.604 novos casos de covid-19 na semana epidemiológica 9, compreendida entre 28 de fevereiro a 6 de março, mostra o boletim epidemiológico divulgado hoje (12) pelo Ministério da Saúde. 

Segundo o informe, o resultado foi o maior desde o início da pandemia, com um aumento de 12% em relação à semana anterior, quando foram registrados 378.084 diagnósticos positivos. O número superou a marca de 379.061 casos do início de janeiro, maior registro até então. Em relação aos 14 dias anteriores, o incremento foi de 26%.

 

Gráfico/Agência Brasil
Gráfico/Agência Brasil
 

Segundo os dados apresentados pelo boletim, o número de mortes em decorrência da covid-19 também atingiu um novo patamar. Na semana analisada foram registradas 10.104 mortes - alta de 23% sobre a semana anterior, que contabilizou 8.244 óbitos. Em comparação com os últimos 14 dias, o aumento foi de 26%.

Na observação da curva, a majoração da semana epidemiológica 9 sinaliza uma disparada após o crescimento da semana epidemiológica 8.

 

Gráfico/Agência Brasil
Gráfico/Agência Brasil
 

Estados

O informe do Ministério da Saúde trouxe 15 estados e o Distrito Federal com aumento na semana epidemiológica 9, enquanto oito ficaram estáveis e três tiveram redução. Os maiores aumentos ocorreram em Rondônia (32%) e no Rio Grande do Sul (30%). Já as quedas mais acentuadas ocorreram no Amazonas (-23%) e em Roraima (-16%).

Quando consideradas as mortes, o número de estados com acréscimo nas curvas foi de 23 - sete a mais do que na semana anterior, quando os estados com tendência de alta somaram 16. Outros dois ficaram estáveis e dois tiveram diminuição em relação ao balanço da semana anterior.

Os aumentos mais representativos foram registrados no Maranhão (92%) e no Rio Grande do Sul (74%). As quedas aconteceram no Rio de Janeiro (-22%) e Amapá (-6%). 

Segundo aponta o boletim epidemiológico, os casos estão mais fortes nas regiões interioranas. Enquanto capitais e cidades adjacentes foram responsáveis por 38% dos novos diagnósticos positivos, cidades do interior responderam por 62% das novas contaminações.

Já em mortes, os municípios do interior ultrapassaram as regiões metropolitanas. As cidades do interior foram responsáveis por 54% das vidas perdidas e as capitais e cidades adjacentes por 46%.

Mundo

Em relação à velocidade da pandemia em diferentes nações do mundo, o Brasil encostou nos Estados Unidos, ficando um pouco abaixo do país no número de casos novos por semana. Enquanto aqui foram registrados 421.604, lá o número ficou em 425.655. Em seguida vêm França, Itália e Índia.

Sobre o total de mortes, o Brasil também se aproximou dos EUA. Enquanto aqui foram confirmadas 10.104 vidas perdidas para a pandemia, lá as autoridades de saúde notificaram 12.110 vítimas fatais. Os Estados Unidos vêm experimentando uma queda deste índice, que já chegou a ter quase 25 mil óbitos por semana.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS