Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
SOCIEDADE

Jader volta a manifestar preocupação com fechamento de agências do Banco do Brasil

“Não posso assistir calado a essa intenção de desmonte do Banco do Brasil, instituição pública mais antiga e importante do País na concessão de créditos para os pequenos e médios comerciantes e produtores rurais, principalmente da agricultura familiar”, ressaltou o senador.

quinta-feira, 11/03/2021, 11:10 - Atualizado em 11/03/2021, 11:08 - Autor: Luiza Mello / Brasília


Imagem ilustrativa da notícia Jader volta a manifestar preocupação com fechamento de agências do Banco do Brasil
| Agência Senado

No início de fevereiro, quando começaram a circular informações sobre decisão da cúpula do Banco do Brasil de promover o fechamento de 361 unidades - 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento – ainda no primeiro semestre deste ano, inclusive no Pará, provocou a reação do senador Jader Barbalho (MDB-PA).

Além de protestar contra as medidas, o parlamentar solicitou informações à diretoria do Banco sobre as razões para tais medidas, que incluíram o fechamento de 12 agências em municípios e localidades no Estado. No início desta semana, a executiva-chefe de Relações Institucionais do Banco do Brasil, Stella Matos Batista Lima, respondeu ao senador.

Entre as preocupações de Jader Barbalho está a inclusão da agência do Ver-o-Peso, maior feira a céu aberto da América Latina, que emprega cinco mil pessoas e aquece a economia da capital. O comércio do "Veropa", como é carinhosamente apelidado o Ver-o-Peso, movimenta R$ 1 milhão por dia e recebe aproximadamente 50 mil pessoas diariamente.

“Não posso assistir calado a essa intenção de desmonte do Banco do Brasil, instituição pública mais antiga e importante do País na concessão de créditos para os pequenos e médios comerciantes e produtores rurais, principalmente da agricultura familiar”, ressaltou o senador.

A resposta ao senador destaca a questão do Ver-o-Peso: “Na região do mercado Ver-o-Peso, atuamos também com a Agência Presidente Vargas distante quinhentos metros. Além disso, instalaremos correspondentes bancários autorizados a atender beneficiários do INSS a depender da necessidade do município. Dessa forma, os clientes e usuários continuarão sendo atendidos e terão suas demandas e necessidades supridas”, diz a extensa correspondência encaminhada ao gabinete do parlamentar.

Além dessa informação, a executiva Stella Mattos disse que, em Belém, cuja população, segundo ela, é atendida ainda por meio de 13 agências varejo, duas agências Estilo, oito correspondentes bancários MaisBB e 145 caixas eletrônicos do Banco24Horas Mais

Jader disse que essa atenção à capital resolve o problema do Ver-o-Peso, mas, analisa o parlamentar, continua preocupante o fato de o Banco do Brasil confirmar a adoção de medidas para fechar agências em municípios e comunidades importantes no Pará, onde apenas o BB atende.

“A população será prejudicada de diversas formas, principalmente com a redução dos caixas executivos, o que vai afetar diretamente o serviço de atendimento ao público. Serão centenas de agências fechadas em todo o Brasil, muitas delas em cidades do interior do país que não dispõem de outras instituições bancárias, como ocorre no Estado do Pará”, protestou o senador.

“Acredito que defender o Banco do Brasil, que sempre teve um papel histórico no desenvolvimento econômico do País, é defender o Brasil e seu desenvolvimento”, reforçou.

O Banco do Brasil confirmou o fechamento das agências, mas disse que tais medidas fazem parte de “estudos para adequação da sua força de atendimento nas dependências bancárias, considerando, dentre outras premissas, os tipos de atendimento, às demandas dos clientes da praça, a quantidade de transações realizadas nos terminais de caixa e de autoatendimento, além do uso dos canais digitais pelos clientes”.

O Sindicato dos Bancários do Pará continua sua luta para evitar a adoção das medidas anunciadas.  A liminar de Tutela de Urgência, expedida pela juíza titular do Trabalho, Maria de Nazaré Medeiros Rocha, que obrigava o Banco do Brasil, entre outras ações, a manter as agências listadas no projeto de reestruturação anunciado no início do ano foi revogada pela Justiça. Mas, segundo o Sindicato, mobilizações e novas ações estão sendo feitas em todo o país.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS