Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

COVID-19

OMS recomenda vacina da AstraZeneca para locais onde variantes foram registradas

A vacina AstraZeneca/Oxford foi aprovada em vários países e na União Europeia

quarta-feira, 10/02/2021, 16:22 - Atualizado em 10/02/2021, 16:22 - Autor: Com Informações de Portal Terra


Além disso, maiores de 65 anos podem ficar tranquilos
Além disso, maiores de 65 anos podem ficar tranquilos | Reprodução

Especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) informaram nesta quarta-feira (10), que a vacina desenvolvida pela AstraZeneca com a Universidade de Oxford contra a covid-19 pode ser aplicada em maiores de 65 anos e em lugares onde circulam as variantes do vírus.

“Considerando todos os testes disponíveis, a OMS recomenda o uso da vacina em pessoas de 65 anos ou mais”, declarou o Grupo de Especialistas em Assessoria Estratégica sobre Imunização (SAGE).

De acordo com, a vacina também pode ser utilizada em lugares onde “estejam presentes as variantes”, apesar de estudos recentes sugerirem que esse imunizante é menos eficaz contra a cepa detectada inicialmente na África do Sul.

Com vacina gratuita e sem restrição, Moscou atrai estrangeiros por imunização

Vacinas são menos eficazes para mutação da variante britânica do coronavírus 

Na semana passada, a eficácia dessa vacina de vetor viral foi questionada em pessoas maiores de 65 anos e em países onde circulam as variantes do coronavírus.

A vacina AstraZeneca/Oxford foi aprovada em vários países e na União Europeia. Alguns governos, no entanto, preferiram recomendar seu uso apenas para pessoas menores de 65 anos, ou até mesmo de 55, devido à falta de dados suficientes sobre sua eficácia nos mais idosos.

Além disso, no domingo a África do Sul informou que um estudo mencionava a eficácia “limitada” dessa vacina contra a variante detectada nesse país, considerada mais contagiosa e em grande parte responsável pela segunda onda da epidemia na região.

Em suas recomendações, o grupo de especialistas indicou que “este estudo foi projetado para avaliar a eficácia (da vacina) contra todas as formas de gravidade da doença, mas o pequeno tamanho da amostra não permitiu avaliar a eficácia da vacina contra as formas graves da covid-19 de forma específica”.

“Levando isso em conta, a OMS recomenda o uso da vacina AZD1222 (…), apesar de as variantes estarem presentes no país”, afirmou o grupo.

Até o momento, a vacina da AstraZeneca/Oxford apresenta uma eficácia média de 70% , menor que a da Pfizer/BioNTech e da Moderna, que induzem uma imunidade acima de 90%. A da AstraZeneca/Oxford usa uma tecnologia mais tradicional, o que a torna mais barata, mais fácil de armazenar – pode ser conservada em refrigeradores e não precisam de uma temperatura muito baixa – e, portanto, mais fácil de usar em campanhas de vacinação em massa.

“É uma dessas vacinas que podem ser conservadas em refrigeradores normais, por isso será muito útil”, destacou a responsável científica da OMS, Soumya Swaminathan.

Os especialistas da OMS também declararam que são contra que a vacinação contra a covid-19 sirva para facilitar as viagens internacionais, segundo um documento divulgado hoje.

“No período atual, onde só existem poucas vacinas disponíveis, um tratamento preferencial para os viajantes internacionais iria contra o princípio de igualdade”, explicam os especialistas, apesar da pressão de muitos países para introduzir passaportes de vacinação.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS