Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

DADOS

Pesquisa aponta que taxa de mortalidade de pacientes com Covid-19 é de quase 50% 

Estudo feito em 37 hospitais de cinco estados do País demonstram o risco de morrer em razão da doença

terça-feira, 02/02/2021, 09:41 - Atualizado em 02/02/2021, 09:47 - Autor: Com informações Farol da Bahia


Cerca de 150 profissionais de saúde, além de 27 estudantes de medicina e enfermagem participaram da pesquisa
Cerca de 150 profissionais de saúde, além de 27 estudantes de medicina e enfermagem participaram da pesquisa | Hospital das Clínicas/Divulgação

A pesquisa feita pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) apontou que 47,6% dos pacientes com Covid-19 que são internados em Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) no Brasil morrem. Realizada em 37 hospitais de cinco estados do país, em Minas Gerais, São Paulo, Pernambuco, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, a pesquisa contou com cerca de 150 profissionais de saúde, além de 27 estudantes de medicina e enfermagem.

Os pesquisadores criaram uma espécie de “calculadora”, baseada em análises dos tratamentos e diagnósticos de milhares de pacientes, que pode ajudar os médicos a tomarem decisões mais assertivas a fim de diminuir as mortes.

Assaltante que invadiu casa e espancou idosa de 81 anos é preso

De acordo com o estudo, a “calculadora” ou “score”, como também é chamada, leva em conta quesitos como idade, comorbidade, frequência cardíaca, nível de plaquetas, entre outras variáveis. O objetivo é que seja usada logo na entrada do paciente no setor de emergência.

Justiça pode ser um caminho caso o INSS demore a dar um retorno 

A calculadora foi lançada na semana passada e pode ser acessada gratuitamente no site. O material também será disponibilizado em papel para hospitais ou profissionais que não tem acesso à internet.

Alto uso de antibióticos

A pesquisa apontou também que 60% dos pacientes que foram para o respirador faleceram, uma taxa de mortalidade muito maior que a mundial, que chega a 45%. Segundo o estudo, 15% dos pacientes tiveram septsemia (infecção generalizada), 13% desenvolveram infecção bacteriana e 87,9% receberam antibiótico.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS