Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

STANLEY GUSMAN

Apresentador do SBT que minimizava pandemia morre em decorrência da covid-19

Stanley Gusman, que comandava um programa policial na filial do SBT em Minas Gerais, morreu uma semana após ser internado.

segunda-feira, 11/01/2021, 20:19 - Atualizado em 11/01/2021, 20:30 - Autor: Com informações do UOL


| Reprodução Instagram

Um apresentador que minimizava a gravidade da pandemia, morreu no último domingo (10) em decorrência da covid-19. Stanley Gusman, que comandava um programa policial na filial do SBT em Minas Gerais, morreu uma semana após ser internado.

O corpo do apresentador foi cremado na tarde desta segunda-feira (11) e recebeu homenagens de várias figuras da televisão mineira.

Gusman, que tinha 49 anos, era conhecido pelo perfil explosivo na televisão, sempre crítico às medidas de segurança determinadas para evitar a proliferação do vírus, que já matou mais de 200 mil pessoal no país.

■ Ufra anuncia que vai comprar 12 mil doses da Coronavac

■ CoronaVac tem eficácia de 65,3% em testes na Indonésia

Em um dos trechos do "Alterosa Alerta", programa que apresentava, Gusman rebatia declarações do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), recomendando que os cidadãos não visitassem familiares e amigos durante as festas de Natal e ano novo.

"Eu vou visitar meu pai, vou visitar minha mãe, e não vou matá-los. Eu acho um desrespeito o senhor falar isso em público. Se fosse assim, nós teríamos produzido, em outras circunstâncias, muitos outros problemas", disse, se referindo aparentemente a aglomerações realizadas durante a campanha eleitoral de 2020.

O apresentador ainda completou na legenda: "Não mexam com a minha família. Ninguém! Absolutamente ninguém! Pego pilha. Fico no veneno e meu veneno é sem vacina. Perco a ponta da corda! Nas festas cristãs você vai matar seus pais de covid. Já nas eleições não havia restrições!".

O apresentador também criticou a CoronaVac, vacina do Instituto Butantan. "Fico imaginado se eu tivesse que colocar uma ordem de prioridades para aplicação em pessoas com 50% de chance de dar errado... Eu priorizaria quem eu amo? Absolutamente não. Logo, os 11 urubus do STF devem sim ter prioridade nessa que o Butantan certifica com 50% de dar certo", escreveu no Twitter.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS