Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

ECONOMIA

Banco do Brasil vai fechar 361 unidades e demitir até 5 mil pessoas

Com a medida, a expectativa é reduzir os custos em R$ 2,7 bilhões até 2025.

segunda-feira, 11/01/2021, 19:57 - Atualizado em 11/01/2021, 20:13 - Autor: Com informações da Agência Brasil


Outras medidas foram anunciadas, como devolução e venda de prédios corporativos e otimização de espaços físicos.
Outras medidas foram anunciadas, como devolução e venda de prédios corporativos e otimização de espaços físicos. | Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira (11) um programa de demissão voluntária e fechamento de agências. A expectativa é que a adesão alcance até 5 mil funcionários e 361 unidades distribuídas em todo o país.

Segundo a instituição, o Programa de Adequação de Quadros (PAQ) visa ajustar a força de trabalho do banco, mudando empregados de setores com excesso de pessoal para outros com vagas disponíveis.

LEIA TAMBÉM:

Ganhadores de R$ 325 milhões da 'Mega da Virada' não resgataram prêmio

Sonegação de informações de obras paradas ou atrasadas ao novo prefeito de Belém está no RD

Ford vai fechar todas as fábricas no Brasil e encerrar produção no país

Os empregados poderão fazer movimentações laterais e também optar pelo desligamento. O Programa de Desligamento Extraordinário (PDE) abrange todos os funcionários que atenderem aos pré-requisitos.

A economia líquida anual estimada com as ações de reduções de custos implementadas pelo banco é de R$ 353 milhões em 2021 e R$ 2,7 bilhões até 2025.

REESTRUTURAÇÃO

O banco prevê adaptações na rede de atendimento em 361 municípios, mantendo unidades próprias em 221 municípios e correspondentes bancários Mais BB, nos demais. Conforme o banco, com o novo modelo 1,3 milhão de clientes passarão a contar com um gerente de relacionamento exclusivo para interação digital por meio do canal “Fale.Com”.

O BB tomou outras medidas para reduzir custos como a devolução e venda de prédios corporativos, otimização de espaços físicos, medidas de eficiência energética e novo plano de cargos e salários. A expectativa é redução de R$ 3,3 bilhões em redução de despesas até 2025.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS