Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

DISPUTA ENTRE FARMACÊUTICAS

Sem comprovar, Bolsonaro diz que suicídio pode ser efeito colateral da vacina chinesa

“A vacina parece que tem alguma coisa esquisita por aí. Não vou falar aqui para evitar polêmica, que estou politizando a questão da vacina”, disse o presidente

quinta-feira, 12/11/2020, 21:49 - Atualizado em 12/11/2020, 22:09 - Autor: Com informações do UOL


| Reprodução / Facebook

Tentando se livrar a qualquer custo da vacina chinesa em detrimento da norte-americana, Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quinta-feira (12) que um “efeito colateral” da Coronavac pode ter sido o motivo para o suicídio de um voluntário dos estudos da vacina.

Laudo aponta morte por combinação de medicamentos e não por teste da vacina CoronaVac

“Pode ser o efeito colateral da vacina também. Tudo pode ser. Não sei se já chegaram à conclusão, mas esclarece e volta a pesquisar a vacina, a Coronavac, da China”, disse, durante a live, que agora é diária e direcionada para pedir votos a seus aliados.

“Estão tentando investigar, porque quando uma pessoa comete suicídio geralmente tem um histórico de depressão, a mulher largou ele, o marido largou ela. Uma série de coisas: histórico familiar, perdeu o emprego, perdeu tudo. Vamos apurar a causa do suicídio e daí, obviamente, em sendo suicídio, não tem nada a ver com a vacina”.


Bolsonaro disse ainda que que não “comemorou a morte” do voluntário da Coronavac e que a postagem feita no Facebook, na qual ele disse que era mais uma que ele ganhava do governador de São Paulo, João Doria, era de autoria de outra pessoa.

“A vacina parece que tem alguma coisa esquisita por aí. Não vou falar aqui para evitar polêmica, que estou politizando a questão da vacina”, disse o presidente, ao lado da minsitra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS