Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

VEJA O VÍDEO

Bolsonaro ameaça declarar guerra aos EUA: "quando acabar saliva, tem que ter pólvora"

O presidente do Brasil afirmou, mesmo sem citar diretamente Biden, que está disposto a usar pólvora caso os EUA imponham sanções econômicas ao Brasil

terça-feira, 10/11/2020, 19:48 - Atualizado em 10/11/2020, 20:59 - Autor: Com informações do UOL


| Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou pela primeira vez sobre o presidente eleito dos EUA Joe Biden. E de forma nada amigável, ameaçou declarar guerra ao novo governo norte-americano.

O presidente do Brasil afirmou esta terça-feira (10), mesmo sem citar diretamente Joe Biden, que está disposto a usar pólvora caso os EUA imponham sanções econômicas ao Brasil por causa do desmatamento da Amazônia.

“Assistimos há pouco a um grande candidato a chefia de Estado dizer que se não apagar o fogo da Amazônia, vai levantar barreira comercial contra o Brasil. Apenas diplomacia não dá. Quando acabar a saliva, tem que ter pólvora. Senão não funciona”, disparou Bolsonaro, que ainda não reconheceu a vitória de Biden sobre Donald Trump. O presidente ainda pediu o apoio de Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores.

Durante a campanha eleitoral norte-americana, Biden declarou que mobilizaria os Estados Unidos e outros países em um esforço para auxiliar o Brasil no combate a incêndios na Amazônia.

“Eu iria agora mesmo organizar, no hemisfério e no mundo, para comprometer US$ 20 bilhões para a Amazônia, para que o Brasil não queime mais a Amazônia”, disse o democrata em um debate realizado em março.

Em setembro, Biden voltou a abordar o assunto em outro debate. “As florestas tropicais do Brasil estão sendo destruídas. Mais carbono é absorvido naquela floresta do que é emitido pelos Estados Unidos. Vou garantir que vários países se juntem e digam: ‘Aqui estão US$ 20 bilhões. Parem de destruir a floresta. Se não parar, vai enfrentar consequências econômicas significativas’”, disparou.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS