Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

#SOSAMAPÁ

"Estamos deixando de colher por não ter como conservar", desabafa produtor rural em Macapá

Cerca de 90% da população amapaense está sem água, luz, comida e combustível

sexta-feira, 06/11/2020, 21:08 - Atualizado em 06/11/2020, 22:34 - Autor: Fernanda Palheta


Caminhão pipa distribuindo água em algumas comunidades atingidas no estado.
Caminhão pipa distribuindo água em algumas comunidades atingidas no estado. | Prefeitura de Macapá

Entrando para o quarto dia sem os serviços essenciais mais básicos, os amapaenses enfrentam medo, fome e a incerteza do amanhã em meio ao cenário caótico e quase apocalíptico que se instalou em 13 das 16 cidades do estado atingidas pelo apagão, causado após um incêndio que atingiu uma das subestações do Sistema Interligado Nacional (SIN), na zona norte da capital Macapá, no Amapá.

“Está todo mundo alheio ao que acontece. Tumulto para conseguir água. Ninguém consegue abastecer as caixas d’água, o comércio não tem mais água mineral para vender, nem aquelas garrafinhas. Acabaram até as velas!”, conta o produtor rural Jairson Aranha ao DOL.

LEIA TAMBÉM:

Apagão deixa população vivendo momentos 'apocalípticos'; veja os vídeos

Helder disponibiliza aeronave ao Amapá após apagão de mais de 40 horas

Famosos se manifestam sobre apagão que já dura dias no estado

13 das 16 cidades amapaenses estão sem energia.
13 das 16 cidades amapaenses estão sem energia. Reprodução
 

Com dificuldades para estabelecer qualquer tipo de contato externo, uma vez que as operadoras de telefonia também foram afetadas pelo blecaute, o macapaense se desloca até um trecho da BR-210, onde consegue conexão de internet e atualiza amigos e familiares com muita dificuldade.

“Eu vim buscar sinal em alguma cidade aqui perto, mas nos municípios próximos daqui, num raio de uns 200 km, estão todos sem energia, todos dependem [do abastecimento] dessa subestação”, relata.

Aranha possui uma pequena plantação de acerolas e trabalha também com a produção de polpas de frutas. Toda a mercadoria, entretanto, foi comprometida. “Perdemos frutas e polpas. Estamos deixando de colher acerola por não poder conservar, fora a comercialização que foi totalmente interrompida. A cidade está um caos, todo mundo correndo para conseguir se aguentar”, desabafa.

Sem previsão de energia

Por meio de nota divulgada nesta sexta-feira (6) pelo Ministério de Minas e Energia (MME), a previsão é que 100% da energia no Amapá seja restabelecida em até dez dias.

Mais de 602 mil pessoas, o equivalente a 90% da população amapaense, estão sem água, luz e combustível. Grandes supermercados fecharam, prateleiras nos mercados estão vazias e os postos de gasolina que ainda funcionam concentram filas quilométricas.

Apenas três cidades amapaenses possuem abastecimento elétrico por sistema independente: Oiapoque, Laranjal do Jari e Vitória do Jari.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS