Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

UM MORTO

Vídeo: caminhões colidem de frente durante queimada no Pantanal

Ainda não há detalhes da morte, mas a vítima teria 50 anos.

segunda-feira, 28/09/2020, 11:36 - Atualizado em 28/09/2020, 11:47 - Autor: Com informações Mídia Max


Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou na noite de sexta-feira (25), próximo à ponte do Rio Paraguai.
Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou na noite de sexta-feira (25), próximo à ponte do Rio Paraguai. | Reprodução

O motorista de um caminhão morreu após uma batida com outro caminhão, no último domingo (27), na BR-262. O acidente aconteceu após a região estar tomada pela fumaça causada pelos incêndios no Pantanal.

Um vídeo divulgado pelo secretário da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familia), Jaime Verruck, mostra a pouca visibilidade causada pelas queimadas no Pantanal e o acidente, entre Miranda e Corumbá.

Pará tem redução nos acidentes de trânsito em 2020

Ainda não há detalhes da morte, mas a vítima teria 50 anos. As informações são do Diário Corumbaense. Segundo a Polícia Civil, a família do caminhoneiro está aguardando a chegada do corpo.

A densa fumaça alcançou altas proporções, exigindo muita atenção dos motoristas. Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou na noite de sexta-feira (25), próximo à ponte do Rio Paraguai.

“Tivemos novos focos em todo Pantanal, temperatura alta e muito vento. A situação é de alerta total e emergência. Estamos no combate a esses focos e a PRF (Polícia Rodoviária Federal) está orientado os motoristas”, disse o secretário.

Ossada humana é encontrada em matagal no sudeste paraense

Ainda de acordo com ele, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, confirmou o envio de mais 47 brigadistas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) para Corumbá, e mais 20 bombeiros de Santa Catarina.

Ainda segundo os bombeiros, o incêndio que atinge a Serra do Amolar já dura pouco mais de 36 horas de combate. As equipes estão no local monitorando a área para evitar avanço e risco às comunidades ribeirinhas.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS