Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

ECONOMIA

Bolsonaro chama de "fake news" projeto de congelar aposentadorias

terça-feira, 15/09/2020, 14:40 - Atualizado em 15/09/2020, 14:44 - Autor: Redação


| Reprodução

Após a repercussão sobre o projeto de congelar as aposentadorias dos brasileiros, pretendido pela equipe econômica, o ministro da Secretaria Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira, disse que a medida “nunca foi” uma opção do governo.

As informações são do portal Metrópoles.

O senador Flávio Bolsonaro, filho mais velho do presidente da República, chamou de “fake news” a informação que foi veiculada nos principais jornais do país e confirmada pela equipe econômica.

Jorge diz que o presidente se deparou com “informações inverídicas” sobre o congelamento das aposentadorias.

De acordo com a informação publicada, o Governo Boslonaro estudava congelar as aposentadorias para poder bancar o programa Renda Brasil.

Veja mais:

Governo estuda restringir seguro-desemprego no momento de maior procura 

Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas, mas sugere derrubada

Em um vídeo publicado no Twitter, o presidente Jair Bolsonaro se mostra irritado com o que chamou de “tirar dos pobres para dar aos paupérrimos”. Ele afirma que a informação pode ter vindo de alguém da equipe econômica, mas nega que irá congelar as aposentadorias.

Agora, o presidente desistiu de criar o programa Renda Brasil e disse que continuará com o Bolsa Família até o fim do mandato.



Em entrevista ao G1, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, idealizador do projeto disse: “A desindexação que apoiamos diretamente é a dos benefícios previdenciários para quem ganha um salário mínimo e acima de um salário mínimo, não havendo uma regra simples e direta. O benefício hoje sendo de R$ 1.300, no ano que vem, ao invés de ser corrigido pelo INPC, ele seria mantido em R$ 1.300. Não haveria redução, haveria manutenção”, disse.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS