Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

ASSUSTADOR

Polícia descobre paradeiro de 'Homem Pateta', que induz jovens ao suicídio

terça-feira, 30/06/2020, 13:14 - Atualizado em 30/06/2020, 13:14 - Autor: Com informações Metrópoles


O perfil se identifica como Jonatan Galindo nas redes sociais e usa fotos que remetem ao personagem Pateta, da Disney.
O perfil se identifica como Jonatan Galindo nas redes sociais e usa fotos que remetem ao personagem Pateta, da Disney. | Reprodução

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga o caso envolvendo o “Homem Pateta”, perfil das redes sociais acusado de induzir crianças e adolescentes ao suicídio. O perfil se identifica como Jonatan Galindo nas redes sociais e usa fotos que remetem ao personagem Pateta, da Disney.

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) apurou com informações repassadas pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), que o autor do perfil é natural da Itália e já teria sido preso antes.

As apurações ainda estão em fase inicial, mas as investigações da DPCA já resultaram na confirmação da veracidade das notícias sobre a identidade e a prisão do suspeito de publicar nas redes sociais os primeiros textos sobre o Homem Pateta. Os policiais brasilienses ainda não registraram qualquer ocorrência de casos locais envolvendo o personagem.

Entretanto, já identificaram vários perfis com o Homem Pateta, que se aproximam de menores de idade no Facebook por meio de mensagens perturbadoras, podendo induzi-los ao suicídio. A polícia já apurou que o primeiro deles foi criado na Europa, em 2017, com posts em espanhol.

Ainda não há casos confirmados no Brasil, mas algumas contas vinculadas ao Homem Pateta já apresentam conteúdo em português:

Homem-pateta assusta crianças nas redes sociais, jonatan galindo

Ameaças

Em 2017, o desafio da baleia azul, surgiu também nas redes sociais, originalmente na Rússia e acabou viralizando entre os jovens e foi associado a uma onda de suicídios entre crianças e adolescentes.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS