Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

DEPOIMENTO

Mãe do menino Rafael diz que o amarrou com corda para tirá-lo do quarto

domingo, 28/06/2020, 15:57 - Atualizado em 28/06/2020, 16:07 - Autor: Com informações do portal GauchaZH


Mãe da criança prestou depoimento na tarde do último sábado (27).
Mãe da criança prestou depoimento na tarde do último sábado (27). | Reprodução

Um mês após o crime, Alexandra Dougokenski, que confessou na época ter assassinado o próprio filho, Rafael Mateus Winques, de 11 anos outros pontos do depoimento dado à polícia vieram atona. O material foi conseguido por uma equipe de reportagem da RBSTV.

Assim como noticiado na época, Alexandra contou que deu dois comprimidos de Diazepam para que Rafael dormisse. “Ele tava diferente, tava com a boquinha roxa e as mãozinhas geladas. Não lembro a hora certa, era madrugada”, diz no depoimento, quando foi olhar o filho tempos depois após ter dado a medicação.

Os policiais perguntam, então, como ela conseguiu retirar o corpo da criança do quarto e se teve ajuda para tal. “Não conseguia tirar ele assim e aí eu amarrei pra ver se conseguia melhor”, afirmou.

O corpo de Rafael tinha sido escondido em uma caixa de papelão que estava na garagem do vizinho. Ela negou ainda que teve ajuda ou que o filho mais velho e meio irmão de Rafael soubesse do crime.

LEIA TAMBÉM:

Primeira versão: Mãe confessa ter matado filho de 11 anos com medicação

Mãe confessa crime e laudo aponta que menino Rafael foi estrangulado

Alexandra está presa em Guaíba e prestou novo depoimento em Porto Alegre na tarde do último sábado (27). Segundo os advogados de defesa, ela manterá a versão de que o filho morreu após ingerir o remédio. A polícia, entretanto, defende que ela usou uma corda para estrangular o filho em cima da cama.

“A mãe planejou o crime. Ela premeditou. Não foi algo de ímpeto, algo de momento de fúria. Houve todo um planejamento que levou à morte de Rafael”, afirma o diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Joerberth Nunes.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS