Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

PANDEMIA

Cerca de 31% dos brasileiros fazem sexo virtual na quarentena, diz pesquisa

segunda-feira, 18/05/2020, 18:37 - Atualizado em 18/05/2020, 17:37 - Autor: Com informações UOL


Um terço dos entrevistados enviou mensagens, fotos ou vídeos sensuais durante o isolamento
Um terço dos entrevistados enviou mensagens, fotos ou vídeos sensuais durante o isolamento | Reprodução

De acordo com os dados levantados pelo aplicativo de namoro Happn, cerca de 31% dos usuários brasileiros já praticaram sexting durante a quarentena. Ou seja, um terço dos entrevistados admitiu que enviou ou recebeu mensagens, fotos e vídeos eróticos por meios digitais em meio a pandemia do novo coronavírus para "esquentar o clima" com os parceiros em tempos de distanciamento social.

A pesquisa foi divulgada esta semana e foi realizada entre os dias 4 e 11 de maio. 1.117 pessoas de diferentes regiões do País foram entrevistado por meio de uma enquete enviada dentro da plataforma do aplicativo. Ao todo, 16% afirmaram que enviaram mensagens sensuais, 10% praticaram o sexting por meio de fotos e 5% através de vídeos. 15% dos entrevistados revelaram que praticaram sexting pela primeira vez durante a quarentena.

Segundo os dados do Happn, há um grande interesse sexual dos usuários para o período pós-quarentena. 73% dos entrevistados afirmaram estar ansiosos para um encontro íntimo ou sexual após o fim do confinamento. No entanto, a maioria concordou que é necessário esperar até o fim da pandemia para encontrar seus parceiros com segurança.

A pesquisa ainda mostrou que o interesse romântico cresce e está em alta durante o isolamento. 62% declararam que desejam encontrar um relacionamento sério após o fim da pandemia. Um dos maiores motivos para o desejo de um namoro, casamento, etc. foi a solidão imposta pela quarentena.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS