Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

Notícias Brasil

Anistia Internacional lança campanha sobre grupos carentes no Brasil

quinta-feira, 14/05/2020, 23:30 - Atualizado em 14/05/2020, 22:30 - Autor: Agência Brasil


| Leo Otero/Anistia Internacional

A Anistia Internacional Brasil lançou hoje (14) a campanha “Nossas vidas importam”, com o objetivo de chamar a atenção para grupos considerados de risco neste momento de combate à pandemia do novo coronavírus. Entre eles, a entidade destaca idosos, mulheres, moradores de favelas, de periferia, de rua, grupos indígenas, negros, comunidades quilombolas e LGBTS (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros e simpatizantes).

“A campanha visa dirigir a atenção das autoridades para um conjunto amplo de populações que têm sido negligenciadas em resposta à pandemia”, disse a diretora executiva da Anistia Internacional, Jurema Werneck.

Ver esta publicação no Instagram

NOSSAS VIDAS IMPORTAM! ✊ [LINK NA BIO] Indígenas, quilombolas, populações tradicionais do campo, das águas e da floresta, residentes de periferias, população em situação de rua, pessoas em privação de liberdade, incluindo jovens do sistema socioeducativo, mulheres, migrantes e refugiados, trabalhadores e trabalhadoras autônomas, especialmente informais, e população LGBTQI unem suas vozes para reivindicar uma resposta à COVID-19 que atenda às suas necessidades! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Fortaleça esta mobilização: VAMOS LOTAR A CAIXA DE E-MAIL DAS AUTORIDADES exigindo medidas eficientes, pois, até este momento, elas têm falhado [LINK NA BIO] ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #NossasVidasImportam #Covid19 #direitoshumanos #vida

Uma publicação partilhada por Anistia Internacional Brasil (@anistiabrasil) a

A campanha foi lançada no debate, via redes sociais, “Impacto da covid-19 nas favelas e periferias”, que, além da diretora da Anistia Internacional Brasil, teve a participação de Arielle Franco, diretora do Instituto Marielle Franco; da coordenadora do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente no Ceará, Mara Carneiro; da diretora de comunicação da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Denize Ornelas; e do jornalista Raul Santiago.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS