Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

ÚLTIMAS 24 HORAS

Brasil registra 749 novas mortes por coronavírus; total de óbitos é de 13.149

quarta-feira, 13/05/2020, 20:57 - Atualizado em 13/05/2020, 19:57 - Autor: FOLHAPRESS


| Wagner Santana/Diário do Pará

 Dados do Ministério da Saúde desta quarta-feira (13) apontam que o Brasil registrou 749 novas mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Ao todo, são 13.149 óbitos confirmados pela doença.

O país também registrou 11.385 novos casos confirmados de Covid-19 no Brasil e tem, ao todo, 188.974 casos.

Controle do coronavírus pode levar 5 anos, diz cientista-chefe da OMS

O estado de São Paulo tem o maior número de casos do país (51.097). O Ceará ultrapassou o Rio de Janeiro nesta quarta (13)​, com 19.156 casos no total, e ocupa o segundo lugar da lista. No Rio, são 18.728.

Nos últimos dias, a média diária de mortes no país tem apresentado aumento. O recorde é de 881 mortes registradas em apenas um dia, de terça (12). Na sexta (8) foram 751 novas mortes por Covid-19 e, no sábado (9), 730 novos óbitos.

Representantes do Ministério da Saúde atribuem a situação tanto a uma maior transmissão da doença quanto a uma redução no número de testes represados.

O número oficial de mortes cresce mais no Brasil do que na Europa. No Brasil, essa alta foi de 6,5% ao dia na sexta-feira (8), por exemplo. Em dia equivalente da epidemia na Itália, crescia a 3,1%. Há duas semanas, os ritmos dos dois países eram similares.

No dia 8 de maio, o ritmo estava em 2,5% na França. No Reino Unido, 3%. Nos EUA, 8,2%. No estado de São Paulo, 4,6%.

Para especialistas, no entanto, o número real de casos deve ser ainda maior, já que nem todos os pacientes são submetidos a testes e é alto o número de casos ainda no aguardo de resultado de exames.

Atualmente, o país tem 2.050 mortes em investigação. O total atualizado de casos também em análise não foi divulgado.

Do total de pacientes com diagnóstico já confirmado, 97.402 estão em acompanhamento, o equivalente a 51,4% do total. Outros 78.424 estão recuperados, ou 41,5%, e 13.149 morreram.

Com 27% dos casos confirmados no país, São Paulo tem também o maior número de mortes: 4.118. A queda na adesão ao isolamento tem levado preocupação a autoridades do estado. Em seguida, estão o Rio de Janeiro, com 2.050 óbitos já confirmados, e o Ceará, com 1.389.

Já quando observada a incidência, indicador que apresenta o total de casos pela população, a pior situação é do Amazonas, com 381,6 casos a cada 100 mil habitantes. Para comparação, a média no país é de 89,9 casos a cada 100 mil habitantes.

O Ministério da Saúde não comentou os novos números divulgados nesta quarta. Mais cedo, a pasta cancelou uma coletiva de imprensa que estava prevista para anúncio de diretrizes para que estados e municípios adotassem diferentes níveis de distanciamento social.

A medida, que representa uma derrota ao atual ministro, Nelson Teich, ocorre após embate com secretários estaduais e municipais de saúde.

O grupo defende que a construção de uma diretriz que poderia levar à flexibilização do isolamento em alguns locais é "inoportuna". Em nota, o Conass (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde) diz que a medida deve ocorrer apenas quando houver redução de casos e mortes no país, o que não é a situação atual.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS