Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

POLÊMICA

Bolsonaro acusa o OMS de incentivar masturbação e homossexualidade de crianças

quinta-feira, 30/04/2020, 18:33 - Atualizado em 30/04/2020, 18:33 - Autor: Com informações UOL


Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro | Reprodução/Agência Brasil

Em uma publicação no Facebook, o presidente Jair Bolsonaro acusou a Organização Mundial da Saúde (OMS), na noite de quarta-feira (29), de incentivar a masturbação e a homossexualidade de crianças.

O presidente voltou atrás e apagou a publicação minutos depois. "Essa é a Organização Mundial da Saúde (OMS) que muitos dizem que eu devo seguir no caso do coronavírus", escreveu. "Deveríamos então seguir também diretrizes para políticas educacionais?", completou.

Sem citar de onde pegou as informações, Bolsonaro detalhou supostas recomendações da OMS: 

Reprodução/Facebook
 

Segundo a Uol, o guia citado pelo presidente realmente existe e foi publicado no ano de 2010 pelo Centro Federal de Educação em Saúde da Alemanha, junto ao escritório europeu da OMS, com o objetivo de auxiliar os pais na educação dos filhos.

De acordo com a OMS, crianças de 2 e 3 anos são curiosas em relação aos seus próprios corpos. Elas começam a perceber que são diferentes de outras crianças e dos adultos e a ter noção do que é ser menino ou menina. Por conta disso, é mais ou menos nesta fase que a identidade de gênero também é desenvolvida.

Por estarem em processo de descobrimento do corpo, é comum que as crianças toquem seus órgãos sexuais e queiram mostrar para outras crianças e adultos. Mas, o guia da OMS não diz aos pais que incentivem os filhos a fazer isso, mas que conversem sobre essa fase.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS