Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

IMPORTUNAÇÃO SEXUAL

Chefe é denunciado após assediar e mostrar órgão sexual para funcionária

sexta-feira, 03/01/2020, 16:04 - Atualizado em 03/01/2020, 16:04 - Autor: Com informações do portal O Livre


| Reprodução

Uma funcionária de 26 anos, que trabalha em uma empresa no Distrito Industrial de Cuiabá, no Mato Grosso, denunciou o próprio chefe à polícia após diversos situações de assédio sexual. Em um dos casos, segundo a denunciante, o homem chegou a mostrar o órgão sexual e pedir por sexo oral. 

De acordo com o Boletim de Ocorrência, que o portal “O Livre” teve acesso, a vítima trabalha há dois anos na portaria da empresa. No entanto, há cerca de 10 meses, tornaram-se constantes as situações de abusos por parte do chefe: o homem passa a mão no corpo da funcionária, tenta roubar beijos e até mesmo mostra o órgão sexual à mulher em pontos cegos da câmera, pedindo por sexo oral.

Segundo a vítima, o suspeito - que tem 27 anos - usa do cargo superior para cometer os assédios. Quando não consegue o que quer, o homem começa a retaliar as funcionárias pelo rádio de comunicação da empresa, pelo telefone e também pessoalmente. 

Em uma das vezes, a vítima afirma que todos os colegas ouviram quando o suspeito a ofendeu no rádio, “deixando-a humilhada”.

A mulher afirmou à polícia que percebeu que os abusos não acontecem somente com ela, mas também com suas colegas de trabalho. E que, como ela não cedeu aos assédios, ele começou a cobrar várias coisas desnecessárias, tornando o trabalho muito difícil.

Indignadas, as funcionárias resolveram denunciar o chefe aos superiores, mas, em vez de conseguirem que alguma providência contra ele fosse tomada, ele passou a dificultar ainda mais o trabalho delas.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, após a denúncia, o homem aproveitou seu cargo para conseguir acesso ao e-mail de uma funcionária pelo computador de trabalho dela, pegou fotos íntimas dela, criou um perfil falso no Facebook e ameaçou divulgar as imagens.

O caso foi registrado como assédio sexual e importunação ofensiva ao pudor e deverá ser investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS