Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Notícias Brasil

TRISTEZA

Homem morre em pronto-socorro após esperar 6 horas por atendimento; assista!

sábado, 09/11/2019, 08:04 - Atualizado em 09/11/2019, 08:06 - Autor: Com informações do Ric Mais


| Reprodução

Em um vídeo gravado por familiares, José Carlos dos Santos, 49 anos, aparece deitado no chão do Pronto Atendimento Municipal de Jandaia do Sul (PAM). Horas antes, ele havia sido atropelado por uma motocicleta quando tentava atravessar uma avenida e ficou com graves ferimentos na cabeça.

Após o acidente, o piloto fugiu do local sem prestar socorro. O Corpo de Bombeiros (CB) foi acionado depois que algumas pessoas que passavam pelo local, viram o homem caído na rua.

No hospital, José Carlos dos Santos ficou aguardando atendimento médico por, aproximadamente, seis horas, deitado no chão do pronto-socorro. Ele estava inconsciente e sangrava bastante.

“Meu tio deu entrada no hospital e meu pai foi solicitado e se deparou com aquela cena lamentável. Ninguém tem direito de ficar da maneira que meu tio ficou”, disse Bruna dos Santos.

Então, após horas de sofrimento, o José Carlos dos Santos foi encaminhado de ambulância para um hospital de Arapongas, também na região norte do Paraná. Porém, o homem morreu no pronto-socorro logo após dar entrada na unidade.

A família acredita em negligência no atendimento. “Tanto a pessoa que atropelou, tanto a pessoa que não acolheu quando ele precisava lá no PAM, vão ser responsabilizadas pelas atitudes que tiveram. Isso não pode ficar desse jeito de forma alguma. A gente quer Justiça e vamos fazer o possível para fazer Justiça pelo meu tio“, completou a sobrinha da vítima.

Secretaria de Saúde irá apurar caso

A polícia ainda não localizou a motociclista responsável pelo atropelamento. A Secretaria de Saúde de Jandaia do Sul se pronunciou e disse que irá apurar o caso.

“Preciso levantar todos os fatos que ocorreram para tomar as medidas, providencias, encaminhar para o jurídico do município para ver as condutas que serão tomadas“, afirmou Elza Ferraz.

Assista à reportagem sobre o caso abaixo!

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS