Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


24°
R$

Notícias / Notícias Brasil

FAMÍLIA ESTÁ INDIGNADA

Caso de idosa que pode ter sido velada viva gera mistério 

sábado, 24/08/2019, 15:47 - Atualizado em 24/08/2019, 15:58 - Autor: DOL


| Arquivo Pessoal

Uma família da cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, aguarda respostas para uma situação nada usual vivida na última terça-feira (20): após ser dada como morta, a idosa Rosaura Vaz, de 80 anos, foi encaminhada para o velório e posterior sepultamento. No entanto, durante o velório, a família começou a suspeitar que Rousara estava viva, e uma aferição de pressão confirmou a constatação. Horas depois, ela morreu. 

De acordo com informações do Jornal Minuano, ela foi internada na sexta-feira (16), na Santa Casa de Caridade, por causa de complicações de um diabetes e sofrendo convulsões. Em uma tomografia, foi constatado que ela estaria com um cisto.

Durante todo o final de semana, Rousara esteve lúcida e conversando com os familiares. Um dos médicos chegou a afirmar que ela não demoraria a ter alta e ir para casa. No entanto, no início da noite de segunda-feira (19), o médico ligou e afirmou que a idosa teve uma parada respiratória. 

Na primeira ligação, os familiares de Rousara foram informados que eles não precisavam comparecer ao hospital. Cerca de cinco minutos depois, um novo telefonema do médico pediu que a família retornasse para o hospital, pois o estado dela havia se agravado.

No momento que a família retornou, por volta da meia-noite, o médico atestou o óbito. Ainda no registro, diante da situação, foi acionada a funerária, sendo o corpo encaminhado para o Cemitério José de Arimateia, para o velório. 

Sinais vitais e assombro

Durante o velório, os familiares passaram a estranhar os sinais da vítima, pois o rosto da idosa estava com temperatura corporal normal. Segundo o registro policial, a filha da vítima possuía um aparelho de verificação de pressão e, ao realizar a verificação, constatou-se que estava 12/7 e com 50 batimentos cardíacos.

Desesperados, os familiares de Rousara ligaram para o Samu, mas o atendente disse que eles deveriam ligar para o hospital.A família tentou, sem sucesso, falar com o médico. Funcionários da Santa Casa de Caridade de Bagé informaram que um médico iria ao velório. O profissional chegou após cerca de 40 minutos. 

Ao realizar exames na idosa, o médico percebeu que as pupilas não estavam dilatadas. Ele teria, então, chamado uma ambulância, e Rousara foi levada para o pronto-socorro. Um dos filhos relata que, quando chegaram à unidade de saúde, não tiveram mais acesso à mãe. Quando foi permitida a entrada, minutos depois, os médicos mostraram os aparelhos e afirmaram que ela estava morta. 

A Polícia Civil de Bagé aguarda o resultado da necropsia feita pelo legista do Instituto Geral de Perícias para esclarecer a hora exata da morte. De acordo com informações prestadas pelo delegado Luís Eduardo Sandim Benites, o médico solicitou o boletim de atendimento à Santa Casa, mas o hospital não entregou. 

Um pedido judicial foi feito para que o hospital libere o documento.

(Com informações do portal Minuano)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS