Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias

GOLPE

Mulher tenta resgatar prêmio da Mega-Sena na lotérica com bilhete adulterado

quinta-feira, 15/08/2019, 15:40 - Atualizado em 15/08/2019, 15:40 - Autor: Marli Portilho


O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema.
O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema. | (Divulgação/PM)

Uma mulher de 19 anos, que não teve a sua identidade revelada, recortou e colou números em um bilhete da Mega-Sena a fim de resgatar o prêmio ofertado pelo jogo de quarta-feira (14) de cerca de R$ 24 milhões de reais. No entanto, a jovem acabou sendo presa em São José do Rio Claro, em Cuiabá, após tentar convencer os funcionários de uma lotérica de que seu papel era premiado.

De acordo com a imprensa local, o golpe foi percebido depois que o bilhete apresentado à caixa não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema. A acusada teria insistido na vitória em relação aos números e, em seguida, a proprietária foi até o local.

A jovem recortou e colou números em um bilhete da Mega-Sena a fim de resgatar o prêmio
A jovem recortou e colou números em um bilhete da Mega-Sena a fim de resgatar o prêmio (Divulgação/PM)
 

Ao segurar o bilhete, a dona logo notou os números colados. Mas um detalhe chamou ainda mais atenção: a golpista havia circulado os recortes com caneta a fim de esconder a armação. E nessa hora a polícia foi acionada.

A golpista havia circulado os recortes com caneta.
A golpista havia circulado os recortes com caneta. (Divulgação/PM)
 

Na delegacia, ela confessou o crime e alegou aos agentes que tentou aplicar o golpe para ajudar a família, que tem dificuldades financeiras. Após prestar depoimento, a mulher foi liberada.

O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema.
O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema. | (Divulgação/PM)
A jovem recortou e colou números em um bilhete da Mega-Sena a fim de resgatar o prêmio
O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema. | (Divulgação/PM)
A golpista havia circulado os recortes com caneta.
O bilhete não teve seu código de barras reconhecido pelo sistema. | (Divulgação/PM)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS