Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
É PRA QUEBRAR TABU!

Paysandu busca vitória contra o Juventude para manter o embalo

sábado, 13/07/2019, 08:33 - Atualizado em 13/07/2019, 17:23 - Autor: Onildo de Melo Lima


| DOL

O Paysandu tenta provar, hoje, que está mesmo em uma crescente na Série C do Brasileiro. E o teste não poderia ser mais apropriado, visto que o Papão terá pela frente o vice-líder do Grupo B do campeonato, o Juventude, às 17 horas, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS). Só o fato do jogo ser na casa do oponente já significa um senhor desafio à equipe bicolor. Jogando em seus domínios, o time gaúcho até aqui tem sido imbatível (confira o retrospecto), com aproveitamento de 86,6%.

Em casa, a equipe gaúcha fez cinco partidas, obtendo quatro vitórias e um empate, num total de 13 pontos obtidos dos 15 disputados. Mas, para os bicolores, tal invencibilidade não chega a ser assustadora. Em sua última apresentação na competição, também como visitante, o Papão detonou com o Tombense-MG, por 1 a 0, quando o time de Tombos acumulava cinco jogos sem derrota em casa, com duas vitórias e três empates. Um cenário mais ou menos parecido com o de hoje na cidade gaúcha. A diferença é que a equipe mineira, na época, já ocupava a 7ª colocação, posição em que ainda se encontra.

Com a vitória do Volta Redonda-RJ sobre o próprio Tombense, na abertura da rodada, por 2 a 0, na última quinta-feira (11), o Papão acabou perdendo o assento no G4, caindo da 4ª para a 5ª colocação, o que faz com que o time paraense tenha a necessidade de vencer ou mesmo empatar, neste caso precisando de outros resultados, para voltar ao “pelotão” de frente do campeonato. Uma vitória poderá fazer com que o Paysandu, que soma 17 pontos, possa até chegar à liderança do grupo, dependendo de tropeços de São José-RS e Remo, 3º e 4º colocados, frente a Ypiranga-RS e Luverdense-MT, respectivamente.

Os concorrentes pela ponta da tabela de classificação, diferentemente do Papão, jogam em seus domínios. Um empate em Caxias do Sul poderá até não ser um grande negócio para a equipe do técnico Hélio dos Santos, tendo contra si, neste caso, a possibilidade de se afundar ainda mais na contagem de pontos. Portanto, só a vitória interessa ao Paysandu caso queira evitar o fim da fase crescente, o fim a invencibilidade de seis jogos e, ainda, o indesejável afastamento maior da parte de cima da classificação, o que seria um balde de água fria na empolgação da Fiel.

PARA ENTENDER

Invencibilidade do juve

l 5 jogos

l 4 vitórias

l 1 empate

l 9 gols marcados

l 1 sofrido

Retrospecto

últimos confrontos

l 11/05/2019

Paysandu 0 x 1 Juventude - Série C

l 31/08/2018

Paysandu 3 x 3 Juventude - Série B

l 11/05/2018

Juventude 1 x 1 Paysandu - Série B

l 29/09/2017

Juventude 1 x 0 Paysandu - Série B

l 17/06/2017

Paysandu 0 x 0 Juventude - Série B

RESUMO de todos os duelos

l Jogos: 15

l Vitórias do Paysandu: 4

l Empates: 5

l Vitórias do Juventude: 6

l Gols do Paysandu: 15

l Gols do Juventude: 16

JUVENTUDE

Time adversário aposta no experiente Renato Cajá

O alerta dado por um repórter da terra ao técnico Hélio dos Anjos, ao que tudo indica, deverá se confirmar hoje, em Caxias do Sul (RS). Em sua coletiva à imprensa, ainda em Belém, o treinador foi avisado da possibilidade do comandante do Juventude-RS, Marquinhos Santos, utilizar o experiente Renato Cajá formando dupla de meias com Denner diante do Paysandu. No treino da última quinta-feira do time gaúcho, o treinador alviverde deu pistas de que deverá mesmo promover a estreia de Cajá contra o Paysandu, formando a equipe titular com os dois apoiadores juntos.

Além de Cajá, o lateral-direito Vidal, o lateral-esquerdo Eltinho e o atacante Breno também foram as alterações testadas por Marquinhos Santos na atividade do CT do clube. Sem Aprile, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Rafael Jataí e Sananduva eram as principais alternativas, mas, o treinador deverá mesmo optar por Cajá. Se Vidal e Eltinho devem retornar ao time, no ataque Breno poderá ser apenas opção.

Na quinta-feira, Breno iniciou o treino porque Dalberto sofreu um corte no supercílio durante o aquecimento e teve de receber atendimento médico. Os alviverdes estão encarando o Papão com o máximo de respeito, conforme deixou claro o volante João Paulo, mas apostando na força da equipe local. “O Paysandu está numa crescente, com boa campanha no campeonato, mas estamos muito focados e espero que nosso time faça um grande jogo”, disse.

Respeito mútuo marca duelo

Micael defendia o Juventude antes de aportar no Paysandu e conhece bem o estilo de jogo do adversário

Na análise que fez do Juventude, o técnico do Paysandu, Hélio dos Anjos, procurou dar prioridade aos jogos feitos em casa pelo adversário. “Tirei poucas observações, vou ser muito sincero, do jogo contra o Remo (em Belém). Nós estamos estudando com os subsídios oferecidos pelo nosso analista de jogos dentro de casa “, justificou o comandante bicolor, que afirmou não estar tão preocupado com o frio de Caxias do Sul e a possibilidade de chuva.

“Não me preocupo com clima, probabilidade de chuva. Preocupo-me com a boa equipe (do Juventude). No seu histórico positivo, eles sempre fizeram prevalecer mando de campo.”, argumentou Hélio, convicto de que seu time também vem merecendo respeito dos donos da casa. “Eles sabem que vão enfrentar o Paysandu que está numa crescente que também está se equilibrando. Acredito num jogo forte da nossa equipe. Os números estão sendo significativos”, disse.

FORMAÇÃO DO TIME

Do Paysandu que deve começar a partida contra o Juventude, pelo menos dois jogadores, por serem gaúchos, conhecem muito bem não só o adversário, mas, também, o gramado do estádio Alfredo Jaconi, palco do confronto. São eles o zagueiro Micael e o atacante Nicolas, o primeiro nascido na cidade de Campo Bom e o segundo na cidade cujo o sugestivo nome é Alegria. O defensor tem a seu favor, ainda, o fato de ter defendido o time de Caxias do Sul por três temporadas seguidas (2016/2017/2018) antes de vir para o Paysandu.

Nicolas, por sua vez, nunca defendeu o adversário bicolor, mas, em contrapartida, perdeu a conta de quantos jogos fez contra a equipe alviverde quando defendeu, entre outras equipes gaúchas, o Pelotas, Caxias, Brasil, Ypiranga e Novo Hamburgo.

“O Juventude é sempre um adversário difícil de ser vencido por ter uma defesa sólida e por saber atuar em casa”, disse. Além dos atletas sulistas que deverão iniciar a partida, é possível que o técnico Hélio dos Anjos tenha relacionando também o gaúcho Bruno Collaço, reserva do lateral-esquerdo Diego Matos.

O confronto no Alfredo Jaconi é inédito na Série C. As equipes já enfrentaram no jogo de ida, em Belém, quando o Papão caiu, por 1 a 0, mas esta é a primeira vez que estarão frente a frente no reduto alviverde. Antes da Terceirona, as equipes já haviam medido forças nas Séries A e B e também na Copa do Brasil. Em 15 partidas, o Juventude leva pequena vantagem.

REAÇÃO

PAULO RANGEL É DISPENSADO

A diretoria do Paysandu resolveu, ontem, responder de maneira radical aos ataques que lhe foram feitos pelo jogador Paulo Rangel, o PR9, que, insatisfeito por não estar jogando pelo time, havia criticado duramente, nas redes sociais, tanto a direção do clube como o comando técnico da equipe. O atleta, que disputou 17 partidas pelo Papão, anotando míseros três gols, foi dispensado, conforme nota oficial divulgada pelo site da agremiação, na manhã de ontem.

O jogador engrossa agora a lista de atletas que deixaram o elenco alviazul nos últimos dias e que tem, entre outros, o goleiro Douglas Silva, os volantes Alex Galo e Marcos Antônio, além do atacante Paulo Henrique.

PR9 cometeu ato de indisciplina ao afirmar nas mensagens trocadas com torcedores do Paysandu a existência de “penelinha” dentro do elenco para beneficiar alguns jogadores.

Outro que também deverá deixar a Curuzu pela porta dos fundos é o atacante Pimentinha, que desapareceu da Curuzu sem que tenha sido autorizado pela diretoria. Assim como PR9, Pimentinha não vinha aceitando a condição de reserva de Elielton e acabou se recusando a viajar para a cidade de Tombos para o jogo contra o Tombense-MG.

O departamento jurídico do Papão deve representar contra o jogador com o argumento de abandono de emprego.

| DOL
| DOL

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS