Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Paysandu é o virtual campeão estadual

segunda-feira, 13/05/2013, 07:40 - Atualizado em 13/05/2013, 07:48 - Autor:


Bem que o Paragominas tentou, mas dificilmente poderia haver alguma reação do Jacaré do Norte diante do desfile protagonizado pelo Paysandu, que venceu em pleno estádio Arena do Município Verde, por 4 a 0, e joga no próximo domingo, no Mangueirão, praticamente com as duas mãos na Taça Açaí, equivalente ao título de Campeão Paraense de 2013.

A tarde chuvosa previa um jogo complicado, muito mais favorável aos donos de casa, devido as péssimas condições do gramado. No entanto, o que se viu foi completamente o contrário. Obteve, sim, contrariando as expectativas, uma bela performance do meia Eduardo Ramos, novamente protagonista a partir dos 24 minutos, quando disparou em arrancada pela esquerda, até encontrar o atacante Rafael Oliveira. Este, com visão apurada, rolou para Djalma arriscar o chute certeiro no canto do goleiro Mike Douglas, 1 a 0.

O cartão de visitas foi apenas o início do massacre. Enquanto o Papão vencia o castigado gramado, alternando jogadas pelas laterais com enfiadas constantes na grande área adversária, o Paragominas lançava-se na única peça audaciosa de ataque, o aguerrido Aleílson. O vazio custou muito caro, quando o Paysandu ampliou aos 39, com Eduardo Ramos cobrando falta e um minuto depois, e na sobra da penalidade cobrada por Yago Pikachu, escorada de cabeça por Rafael Oliveira.

Na tentativa de reverter o placar, o técnico Charles Guerreiro fez duas mudanças no intervalo: Lourinho e Weller substituíram Cristovam e Jayme. O segundo tempo, todavia, foi desastroso quando o PFC lançou-se desordenadamente no ataque, com passes descoordenados e a artilharia descalibrada, dificultada anda pelas belas defesas do goleiro Zé Carlos. O desespero refletiu até mesmo nas arquibancadas, precocemente esvaziadas.

Com o domínio total do jogo, o Paysandu não teve outra alternativa, a não ser administrar o resultado, sempre com o risco de aumentar o massacre, que só terminou, quando Diego Bispo lançou Iarley, pela esquerda, que despachou o primeiro embate com um chute cruzado no canto direito. Paysandu 4, Paragominas 0.

Craque do Papão não quer moleza no segundo jogo da final

Passado o primeiro confronto, restam os últimos 90 minutos do Parazão 2013. Se o PFC não soube vencer dentro de casa, as dificuldades serão ainda maiores, sobretudo porque os jogadores do bicola pretendem manter a mesma postura em campo, mas desta vez com o apoio da Fiel Bicolor. 

 “Temos o segundo jogo dentro de casa, com o apoio da nossa torcida, então a gente sabia que qualquer resultado positivo aqui seria importante na frente. Demos apenas o primeiro passo e ainda falta mais um”, adverte o meia Eduardo Ramos. 

Na visão do camisa 10, jogar diante da torcida, com a vantagem de poder perder por até três gols de diferença, faz transbordar neles a esperança de quebrar o jejum que perdura desde 2010, ano do último título estadual do PSC. “Queremos coroar com uma boa partida dentro da nossa casa. Sem dúvida, esperamos casa cheia. Eu até vim dizendo que esperamos um público entre 35 e 40 mil pessoas. Pode ser a festa ideal para presentear o nosso torcedor. Domingo, com certeza vamos manter o mesmo nível de jogo”.

A próxima partida, marcada para o domingo (19), será disputada no Mangueirão e, de acordo com a diretoria do clube, os ingressos podem custar na faixa de R$ 20,00 a arquibancada e R$ 50 a cadeira. Com a goleada imposta na casa do adversário, a Fiel deve mesmo comparecer em grande número, independente do valor cobrado, mas sim pela possibilidade de soltar, depois de quase três anos, o grito entalado.

(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS