Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Tuna x Paragominas: pênalti perdido, placar zerado

segunda-feira, 22/04/2013, 06:18 - Atualizado em 22/04/2013, 06:18 - Autor:


Em manhã de sol causticante, com direito a parada técnica para as equipes se hidratarem, a Tuna Luso tentou mas não conseguiu vencer a defesa do Paragominas e o resultado foi um 0 a 0 com direito a penalidade desperdiçada no segundo tempo. O empate dá ao Paragominas a condição de jogar por mais um empate para garantir a classificação às finais da Taça Estado do Pará. Já a Tuna, que briga em paralelo contra rebaixamento e pela classificação, os dois pontos desperdiçados em casa podem pesar e apenas um resultado interessa no próximo domingo: vitória.


A partida começou com uma surpresa. Após trabalhar toda semana com Léo na lateral esquerda, Cacaio surpreendeu lançando o volante Daniel na posição e colocando o jovem Íkalo para ter sua primeira oportunidade entre os titulares. A mudança, a princípio, não comprometeu e a Tuna veio forte no primeiro tempo, aparecendo diversas vezes no ataque, mas pecando no preciosismo e na falta de finalizações. 


Jogando nos contra-ataques, o Paragominas começou a assustar com um chute de Marquinhos, que Dida bateu roupa e Aleílson isolou pra fora, aos 16. No minuto seguinte, Jayme obrigou Dida a praticar grande defesa. A Tuna respondeu com cabeça da de Lucas, chute de fora da área de Daniel e um lançamento para Fabrício, que o meia desperdiçou. 


No retorno para a segunda etapa, o técnico Cacaio avançou a marcação cruzmaltina e o time do Paragominas passou a jogar ainda mais à defesa, principalmente após a troca do meia Marquinho pelo volante Dudu, aos 10 minutos da segunda etapa. Tentando tornar a equipe mais ofensiva, Cacaio tirou o lateral direito Maranhão e colocou o atacante Maninho em campo, mas a defesa do Jacaré estava impecável. 


Aos 30 minutos a grande chance da partida – Daniel Papa-Léguas foi puxado dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O volante Daniel pegou a bola para cobrar e chutou forte no canto direito, mas Mike Douglas fez grande defesa para frustração da torcida. Após a penalidade desperdiçada as equipes se arriscaram algumas vezes ao ataque, mas nenhuma chance mais clara e o jogo terminou empatado em 0 a 0.


Cacaio: “A Tuna hoje não foi a equipe que se superou no segundo turno”


A equipe cruzmaltina dominou boa parte da partida, contou com o apoio do seu torcedor, que compareceu em bom número, e teve uma oportunidade de ouro desperdiçada com a penalidade cobrada por Daniel e que Mike Douglas defendeu. Definitivamente não era a manhã que a Tuna sonhava. O técnico cruzmaltino, Cacaio, não escondia sua insatisfação. “A gente fica triste com o resultado. Muitas chances perdidas, oportunidade sem goleiro, penalidade perdida. Mas é isso, não temos como entrar em campo e mudar as coisas. A Tuna hoje não foi a equipe do segundo turno, que conquistou as vitórias em casa e se superou. Mas agora precisamos manter a cabeça no lugar, ter foco e trabalhar para a vitória que não tem nada perdido ainda.”


O lateral Maranhão, que fez boa exibição, reconhecia a atuação decepcionante, mas ainda apresentava algum otimismo na saída do gramado. “A gente tem a consciência que não pode vacilar. A gente não acertou hoje, como acertou nos outros jogos. Tivemos muitas chances, mas nossos atacantes foram pouco felizes nas oportunidades... Enfim, não vamos baixar a cabeça não! Vamos chegar surpreendendo no jogo de volta, assim como o Paragominas fez aqui e vocês vão ver!”, prometeu.


Centro de boa parte das reclamações da torcida cruzmaltina ao final da partida, o volante Daniel afirma que não se abateu com a penalidade perdida. “Puxei a responsabilidade pra mim. Não fui feliz e o goleiro fez uma grande defesa. Mas não vou me abater. Treino para isso e, se tiver a oportunidade outra vez, vou cobrar novamente. Acertei a cobrança contra o Paysandu e pude ajudar a equipe, infelizmente dessa vez não consegui”, descreve o atleta.


Primeira parte da missão: cumprida


O ambiente do grupo do Paragominas após o final da partida no Souza era festivo, parecia que o time havia conquistado uma vitória. Embora não tenha vencido, não deixa de ser um passo decisivo para a classificação o empate conquistado. Jogando por resultados iguais, o Jacaré agora precisa apenas de um novo empate para garantir sua posição na final da Taça Estado do Pará e a diretoria do clube, apostando pesado na classificação, já disponibilizou para os torcedores do município cerca de 10 mil ingressos para o jogo de volta.


Mas não foi um resultado tranquilo. Chances perdidas de lado a lado e a superação de Mike Douglas, defendendo cobrança de penalidade. O técnico Charles Guerreiro já previa antes da partida que o jogo seria difícil, tanto pelas tradições cruzmaltinas quanto pelos fatores climáticos de jogar no Souza às 09h30. “Desde que eu comecei a minha carreira como jogador de futebol nos anos 80 a Tuna joga neste horário, é uma tradição deles, então sentimos que eles viriam melhor condicionados para a partida”, comentou o técnico, destacando a boa atuação de seus atletas. “O Devan e o Aleílson, entre outros jogadores, sentiram muito, mas mesmo assim conseguimos uma boa atuação, tanto que tivemos chance de vencer a partida. A primeira parte do trabalho foi concluída, agora é confirmar a classificação jogando na Arena Verde”, disse o técnico do Jacaré.


O ex-cruzmaltino Paulo de Tarcio comentou que o Jacaré cumpriu seus planos na partida de ida. “Nosso time fez o que se propôs a fazer. Conseguimos tocar a bola, envolvemos a Tuna em certos momentos e perdemos uma chance grande de matar a partida. Mas está todo mundo de parabéns, agora é descansar porque o jogo de volta é mais uma batalha”, disse Paulo.


O volante Ilaílson destacou a superação do grupo quando a equipe ficou desfalcada. “O Devan teve um problema quando já não podíamos fazer substituições e ficamos os últimos 20 minutos da partida jogando com um a menos. A equipe foi unida, foi guerreira e agora é confiar na nossa torcida para lotar a partida de volta e nos empurrar à classificação”, disse o jogador.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS