Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Papão descarta amistosos e quer volta do Parazão

sexta-feira, 12/04/2013, 06:41 - Atualizado em 12/04/2013, 06:41 - Autor:


Diante da indefinição sobre o futuro do Campeonato Paraense, o Paysandu direcionou o olhar para a Copa do Brasil e cumpriu exatamente com o planejado: eliminou o São Raimundo por 2 a 0, garantindo a classificação sem necessitar do jogo de volta. No entanto, a segunda fase da competição só terá início no dia primeiro de maio e vai até o dia 20. Até lá, caso o imbróglio estadual prossiga, o Papão terá de encontrar uma solução para não quebrar o ritmo de jogos.


No auge da crise na FPF, o presidente do clube, Vandick Lima, chegou a afirmar que, caso a competição não voltasse em tempo hábil, a equipe poderia realizar um amistoso no final de semana, provavelmente contra a Tuna ou alguma seleção do interior. Mas entre a comissão técnica, a ideia não foi muito bem recebida, e o técnico Lecheva preferiu não entrar no mérito do assunto.


Quando foi perguntado se gostaria de colocar o time em campo numa partida sem validade, o técnico disse apenas, “No momento não”. Já entre os atletas, a maioria prefere não entrar no mérito, deixando a questão nas mãos da comissão técnica e diretoria do clube. “É melhor esperar a comissão técnica resolver. Se realmente tiver jogo treino, para a gente vai ser bom, porque mantemos o ritmo, mas eles resolvem e caso tenha a gente vai jogar com a mesma seriedade”, opina o zagueiro Diego Bispo.


Enquanto as opiniões divergem, outros preferem apenas uma solução favorável ao futebol, haja vista que, se o campeonato não tiver um destino imediato, o Paysandu corre o risco de passar o restante do mês de abril apenas entre treinos musculares, físicos e táticos, até o início da segunda fase da Copa do Brasil. “A gente fica na expectativa que este campeonato se conclua logo. Nós confiamos no nosso departamento jurídico para que eles ajudem a federação a prosseguir o campeonato”, deseja o zagueiro Raul.


Esdras e Heliton. Eles aproveitaram a chance! 


As duas principais modificações feitas pelo técnico Lecheva, para o jogo contra o São Raimundo/RR foram Esdras e Heliton. Eles deixaram o gramado do estádio Ribeirão satisfeitos com o resultado da partida, e acima de tudo com o desempenho individual. Esdras e Heliton foram relacionados na vaga antes ocupada por dois jogadores importantes, um deles, o atacante João Neto, é artilheiro da competição com 10 gols, e o outro, o volante Ricardo Capanema, tem sido fundamental para o bom desempenho da defesa.


“Eu comecei a competição como titular. Fui infeliz em ter uma lesão, mas acho que o elenco todo tem qualidade, sobretudo no meio-campo, com o Vanderson, Ricardo Capanema, o Billy. Mas eu estou aqui para jogar, dei o meu melhor e ajudei na classificação”, comemora Esdras, que disputou durante um tempo com o companheiro de área a vaga de primeiro volante e com a suspensão ainda na Série C do ano passado, ganhou nova oportunidade do time.


Já atacante Heliton viu a oportunidade surgir durante a semana, onde foi elogiado pelo técnico Lecheva, mais ainda pela boa regularidade mantida nos jogos em que tem entrado no segundo tempo. Uma delas foi no último Re x PA, vencido pelos bicolores por 3 a 1 com direito a atuação diferenciada do atacante, em dupla com o lateral-direito Yago Pikachu.


“O Heliton vinha entrando bem nos últimos jogos. Treinou muito bem nos dois coletivos da semana. Era o único jogador que normalmente vem sendo relacionado e não iniciou uma partida como titular, então eu vi que esse era o momento de testá-lo da maneira que gostaria”, explica o técnico. Contudo, mesmo com apenas dois gols marcados no Parazão e um na Copa do Brasil, vale lembrar que a dança das cadeiras na equipe de Lecheva tem sido constante, e o próprio garante. “No meu time não há espaço para corpo mole”.


Laudos não tiveram assinatura


Na manhã da última terça-feira (9), uma comissão formada por integrantes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros realizou vistoria nas dependência do estádio da Curuzu, e, após conferir todos os itens exigidos pelo estatuto do torcedor, liberaram o alçapão do bicola para os jogos da Copa do Brasil e Série B.


Até então, tudo estava correto. Mas um pequeno detalhe acabou voltando o processo ao estágio inicial. Os laudos apresentados pelo clube não continham a assinatura do engenheiro responsável. E o próprio departamento, após atentar para o equívoco, garantiu que possa ter havido uma troca de laudos. Os responsáveis por receber a comissão da PM e Bombeiros eram o Diretor de Segurança do Clube, Carlos Silva, e os engenheiros Alemar Dias e Antônio Caldas.


“Toda a parte documental e a visita feita no estádio proporcionaram à comissão da Polícia Militar a tranquilidade de aprovar o Estádio da Curuzu para os jogos do Brasileiro da Série B e da Copa do Brasil. Os próprios visitantes técnicos ainda reconheceram a qualidade dos serviços implantados já nos jogos do Parazão, chamando os serviços de “padrão Paysandu de qualidade”, disse Carlos Silva após a entrega oficial. Diante da troca de documentos, o departamento de infra-estrutura do clube garantiu que irá apresentar os documentos com as devidas assinaturas.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS