Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Azulinos avaliam lado positivo da paralisação

quinta-feira, 11/04/2013, 06:26 - Atualizado em 11/04/2013, 07:19 - Autor:


Foi a primeira entrevista coletiva do técnico Flávio Araújo desde a paralisação do Campeonato Paraense. Logo quando indagado sobre o que achou de todo esse ‘quiproquó’, que já faz o Estadual caminhar para uma primeira semana sem jogos, Flávio foi claro. “Foi bom porque estamos corrigindo erros”, disse o treinador. Desde segunda-feira, o comandante azulino vem concentrando seus testes em finalizações e posicionamento da equipe, dois pontos, na visão do treinador, fundamentais para o melhor desempenho do time dentro de campo.


Ensinamentos que o técnico já quer ver na próxima quarta-feira, quando seus pupilos enfrentam o Flamengo, no Rio de Janeiro, no jogo de volta da Copa do Brasil. “Fazia tempo, muito tempo mesmo, que não tínhamos 15 dias para preparar melhor a equipe. Precisamos corrigir nossas finalizações em gol, que vem prejudicando nossa equipe, e também nosso posicionamento. Comecei passando treinamentos da parte defensiva a já vamos iniciar na parte ofensiva”, explica Araújo.


Os próprios jogadores reconhecem que precisam melhorar. O atacante Fábio Paulista, que treinou ontem no lugar de Val Barreto – ainda poupado e membro de um dos setores criticados pelo treinador –, diz que está se autocobrando. “Eu me cobro muito, nos ataques, eu particularmente, tenho perdido gols. Mas, essa parada foi muito boa para consertamos isso”, diz Paulista. Tendo que vencer o Mengo por pelo menos um gol de diferença para levar a partida para os pênaltis, o atacante sabe que esta é a melhor hora para esse faro de gols. “Já entramos em campo perdendo para eles (Flamengo). Então, sem dúvida, nossa equipe vai para cima, buscando os gols”, garante Paulista.


Segue a eterna dúvida do esquema


Qual o melhor esquema tático para o Clube do Remo, 3-5-2 ou 4-4-2? O debate já é rotineiro no Baenão. Na semana sem futebol, o técnico Flávio Araújo voltou a utilizar ontem, os dois esquemas no primeiro treino com uma espécie de coletivo-tático. Flávio deixa cada vez mais claro que a resposta para a pergunta que inicia esta matéria, não é nenhum e nem outro, mas sim os dois, conforme explicou o próprio treinador. 


“Nós estamos trabalhando os dois, porque são esquemas que a equipe consegue se adaptar bem”, comenta Flávio. Os treinamentos visam o Flamengo, adversário da próxima quarta-feira, dia 17, em Volta Redonda, pela Copa do Brasil. Até lá, o comandante azulino diz que continuará intercalando 3-5-2 e 4-4-2 para saber como pega o Mengo. 


“Vamos continuar esses treinos até o dia do jogo, vendo qual o melhor para começar contra o Flamengo, até pelas circunstâncias, e o que me der mais resultados positivos essa semana é o que eu vou escolher”, adiantou Araújo, que no primeiro duelo contra o time rubro-negro, na derrota por 1 a 0, optou pelo esquema com três zagueiros.


Tendo atuado toda a Taça Cidade de Belém no 3-5-2, a partir do segundo turno, o Leão vem testando o 4-4-2 sem grandes melhorias. O troca-troca ao menos já serviu para Flávio constatar a diferença de comportamento da equipe entre os dois sistemas. “No 4-4-2, o time fica com mais posse de bola, porém, com a marcação fragilizada. Já no 3-5-2, melhoramos nossa marcação, mas sem tanta posse de bola”, analisa.


O Leão não quer saber de moleza


O Clube do Remo não quer a vaga no Campeonato Brasileiro da Série D através do artigo 51 do Parazão que diz que “em casos de tempo inábil para a conclusão do certame, o representante do Pará na competição nacional deve ser indicado pela Federação Paraense de Futebol”. É o que garante Maurício Bororó, diretor de futebol. Ele, que passou o início da semana todo ao lado do presidente da FPF, Coronel Antônio Carlos Nunes, assegura que, “em nenhum momento, foi para o Rio de Janeiro conversar sobre vaga na série D”.


Muitos acreditavam que, com a paralisação do campeonato e temendo que ele não termine, o Remo já estava se mexendo nos bastidores para conseguir a vaga como melhor colocado na tabela depois do Paysandu, com a Série B garantida. “O Clube do Remo está preparado para jogar e quer conseguir a vaga dentro de campo. Temos certeza que, já na semana que vem, o campeonato retorna e o nosso objetivo é ser campeão do segundo turno, para, aí sim, podermos dizer que a vaga é nossa”, disse Bororó. 


TJD


O Tribunal de Justiça Desportiva julgou dois casos de interesse do Remo. O primeiro foi o do lateral-esquerdo Berg. Ele enfrentava o banco dos réus pela expulsão no jogo do Santa Cruz de Cuiarana, no primeiro jogo do returno. Berg poderia pegar pena de uma a seis partidas, mas acabou sofrendo apenas um jogo de suspensão, já cumprido.


O segundo pleito, se referia ao vice-presidente azulino, Zeca Pirão, que teria utilizado linguagem ofensiva para o trio que apitou a partida do Remo contra a Tuna, segundo relato em súmula do juíz Dewson Fernando Freitas. Entretanto, alegando não ter sido notificado e sem defesa, Pirão teve o seu julgamento adiado para semana que vem. Ser for punido, o vice-presidente pode pegar pena de 15 a 180 dias de suspensão de suas atividades como dirigente.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS