Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Vitória reafirma recuperação azulina

segunda-feira, 11/03/2013, 05:09 - Atualizado em 11/03/2013, 15:56 - Autor:


Foi apertado e cheio de riscos. Mas, o Clube do Remo conseguiu derrubar mais um adversário no Campeonato Paraense, o segundo seguido no segundo turno. O feito reafirmou a reabilitação do Leão no certame, após a queda na final do primeiro turno para o maior rival Paysandu. Em um Baenão com quase sete mil pessoas, o Remo venceu a Tuna pelo placar de 1 a 0. A tarde foi do meia Thiago Galhardo, autor do gol da vitória - o seu segundo com a camisa azulina - e do goleiro Fabiano, que defendeu um pênalti. 


Porém, foi a Tuna que começou melhor. Não só iniciou, como mandou em grande parte do primeiro tempo. Os primeiros quinze minutos foram de presença da Cruz de Malta no setor ofensivo. Depois de insistir, o primeiro bom lance veio aos 15 minutos. Preto Barcarena cobrou falta e Fabiano teve que defender em dois tempos. Mas, mesmo dominado, os donos de casa deram a resposta dois minutos depois. Galhardo recebeu boa bola de Leandro, mas chutou fraco. Contudo, a Tuna não perdeu o ímpeto. Foi preciso um lance classe para despertar os azulinos. Aos 25 minutos, Jhonnathan passou no meio de dois marcadores, entrou na área, tocou bonito por cima do goleiro, mas a zaga tunante tirou em cima da linha. A torcida se animou e empurrou o time. Com o jogo mais equilibrado, o Leão conseguiu ser mais eficiente e abrir o placar: boa jogada entre Alex e Jhonnhatan, e o volante toca para Thiago Galhardo, avançar na intermediária, e chutar no canto esquerdo. 


O técnico Flávio Araújo promoveu a estreia do meia Clébson no lugar de Gerónimo, que fazia as vezes de lateral-direito. Dessa forma, o zagueiro Zé Antônio foi deslocado para a ala e o Leão passou a jogar no 4-4-2. A primeira impressão da nova formação foi positiva. Em menos de um minuto, Alex Ruan recebeu boa bola, se livrou do marcador em velocidade e mandou um belo chute de fora da área, que explodiu na trave. Um minuto depois, por pouco, Val Barreto não manda para dentro. Com papéis invertidos, agora, era o Remo que fazia jus ao mando de campo. Para completar, aos 25 minutos, o Tuna ficou com um homem a menos, com a expulsão de Fabrício. Mesmo com tudo isso, a Águia ainda tentou voar.


Aos 31 minutos, Ze Antônio furou e teve que fazer pênalti para impedir a entrada do atacante tunante na área. Sorte que Pedrinho Mosoró não soube aproveitar a chance. Mas, os azulinos Clébson, Val Barreto e, principalmente, Fábio Paulista também não souberam ampliar a favor do Leão. E foi só. A tarde de ontem era apenas de um gol mesmo. E gol azulino! Sorte do Flávio Araújo.


Fabiano e Galhardo: estrelinha para essa dupla


Se o Clube do Remo conseguiu vencer a Tuna por 1 a 0 na tarde de ontem, o goleiro Fabiano tem seus méritos nessa história. Aos 31 minutos do segundo tempo, o árbitro Dewson da Silva marcou pênalti a favor da Tuna Luso. Mas, o poderia ser o gol de empate e uma alavanca para Águia sair do Baenão mais feliz, virou o lance de grande trunfo do goleiro Fabiano.


O arqueiro que já vinha agradando a torcida azulina, ontem, viveu o seu dia de glória. Defendeu o pênalti cobrado por Pedrinho Mossoró e foi saudado ao fim da partida. “Fico muito feliz por ter ajudado o Clube do Remo a sair vitorioso. Trabalhamos diariamente para isso, mas tem que sempre engrandecer o nome de Deus também, porque ele tá sempre presente entre nós”, disso o goleiro.


Mas, o meia Thiago Galhardo também teve sua contribuição dupla. Além de ser o autor da vitória, foi o jogador que fez a famosa catimba no ouvido de Mossoró. “Falei pra ele que ia errar porque ele ia escolher o meio e se fosse para o lado esquerdo o Fabiano ia pegar. Acabou que ele bateu no lado direito e o Fabiano estava lá, com todos os seus méritos”, revelou Galhardo, sobre o lance que acabou definindo a vitória azulina. 


Mas, Fabiano também foi decisivo em outros lances, como na falta de Preto Barcarena no primeiro tempo, defendendo em dois tempos o rebote que sobrava nos pés dos atacantes tunantes. “Você tem que sair nas bolas que dá pra sair, não adianta sair na loucura, se eu, por exemplo, gritar que vou na bola e os zagueiros pararem. Quando dá, eu sempre saio”, afirmou Fabiano que, ao lado de Galhardo, foram os heróis azulinos ontem.


Flávio Araújo pegou pesado


O técnico do Remo, Flávio Araújo, foi claro ao ser indagado à respeito do desempenho de sua equipe na tarde de ontem, após conseguir uma suada vitória em cima da Tuna Luso, por 1 a 0. Para o técnico azulino, o Clube do Remo realizou uma partida com tempo distintos, que o treinador chegou afirma que “só comendo fezes” para ter gostado da atuação azulina na primeira etapa.


“Se eu tivesse gostado do time no primeiro tempo, eu rasgaria dinheiro e comeria fezes. Mas, tivemos dois pontos positivos, o de ter feito gol e a de não ter tomado. No segundo tempo, voltamos melhor, com muito mais chances, o que, infelizmente, no primeiro tempo, não ocorreu. Mas, saímos daqui de cabeça erguida pelo resultado final”, avaliou Flávio.


Entretanto, o comandante do Leão não credita a atuação superior na etapa complementar à mudança de esquema tático feita por ele no intervalo, do 3-5-2 para o 4-4-2, quando tirou Gerónimo, que jogava como lateral-direito, para promover a estreia do meia Clébson, recém contratado. “A equipe toda não foi bem no primeiro tempo, mas não foi o esquema, mas sim uma melhora do conjunto”, disse. Mesmo assim, o treinador, adianta que a mudança de esquema tático pode acontecer nas próximas rodadas. “Veja bem, não é um bom jogo que vai determinar. Quando trouxe os dois jogadores (Diogo Capela e Clébson, meias recém contratados), foi para brigar por vaga. Se for para mudar a equipe, os jogadores já corresponderam com o novo esquema e faz a gente ter confiança para mudar”.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS