Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Remo sofre, mas vence adversário em reestreia

sexta-feira, 08/03/2013, 05:28 - Atualizado em 08/03/2013, 05:28 - Autor:


Uma expulsão, um frango do goleiro e um pouco de sorte. Com esses ingredientes, o Clube do Remo conseguiu se reabilitar já na estreia do segundo turno do Parazão diante do Santa Cruz de Cuiarana, por 3 a 2. Placar inimaginável até o final dos primeiros quarenta e cinto minutos, já que o Remo dominou toda a primeira etapa e desceu para os vestiários vencendo por 1 a 0. Mas, em cinco minutos da etapa complementar, a soberania azulina caiu. O Santa chegou a virar.


Aí o Leão contou com vacilo do goleiro Marcelo Bonan e a sorte do badalado Thiago Galhardo para vencer a partida. “O Val (Barreto) fez uma boa jogada e a bola sobrou. Tive a sorte de ela cair no pé certo”, revelou Galhardo. “No domingo passado, tinha prometido para minha mãe um gol e o título. Não consegui nenhum dos dois, mas hoje (ontem) fiz um gol e dedico a ela”, complementou o meia, recordado quando o Leão perdeu o primeiro turno para o Paysandu.


O JOGO


A ressaca do baque anterior, por sinal, foi visível nas arquibancadas do Mangueirão na noite de ontem. Menos de mil torcedores pagantes assistiram ao técnico Flávio Araújo enganar todo mundo na hora de liberar a escalação. O volante Gerônimo foi para a direita e Nata ficou no seu lugar no meio de campo; Carlinho Rech, mesmo com os dois pontos nos supercílio, ficou no miolo de zaga e Tragodara continuou sendo opção no banco de reservas. 


O que poderia deixar o torcedor confuso deu certo. Poucos lembravam, mas Gerônimo também atua como lateral. Pelo lado direto, várias jogadas foram construídas. Numa delas, a bola foi parar com Galhardo, que perdeu um gol feito aos 14 minutos. Sorte que aos 19, Paulista tocou de letra para Jhonnahtan, que chutou de primeira no canto direito. 1 a 0. 


Mas o início do 2º tempo pregou uma peça no Remo. Carlinho Rech saiu errado e o ataque do Santa mandou a bola pra área. Berg tocou com a mão na bola e o bandeirinha marcou pênalti. O lateral azulino ainda foi expulso. Fumagalli empatou.


Com um a menos, o técnico Flávio Araújo trocou a dupla de ataque e foi para o tudo ou nada. Mas os azulinos permaneciam atordoados. Ratinho se aproveitou disso. Virou a partida a favor do time de Cuiarana. 


Mas os três atos decisivos desse jogo ainda estavam por vim. Primeiramente, o zagueiro do Tigre do Salgado, João Rodrigo, foi expulso. Logo depois, Val Barreto chutou de fora da área e o goleiro Marcelo Bonan aceitou. Que frango! Por último, aos 46 minutos, Thiago Galhardo definiu a partida.


Irônico, Flávio Araújo comparou Berg a Flash


O técnico Flávio Araújo avaliou a determinação do seu time como o principal fator para alcançar a vitória de ontem. Para o treinador, o Remo mereceu o resultado positivo, mesmo tendo apagado depois do gol de empate. “Fizemos um excelente primeiro tempo com relação à marcação e ao posicionamento, mas pecamos na definição. Por conta disso, nós sofremos as consequências no segundo tempo e logo no início. Isso abalou um pouco a nossa equipe, até por termos perdido um homem (Berg, expulso). Mas em nenhum momento do jogo demonstramos fraqueza. Isso foi determinante para a nossa virada”, analisou.


O que deixou o treinador chateado, no entanto, foi a arbitragem de Joelson Silva dos Santos e seus auxiliares. O comandante do Leão questionou a marcação do pênalti supostamente cometido por Berg, fazendo até uma irônica comparação com Flash, personagem em quadrinhos que possui alta velocidade. “Só lamento que hoje já estreamos no segundo turno e ainda não foi marcado nenhum pênalti a nosso favor. Acho que eles acharam que o Berg era Flash naquele lance, porque só sendo o Flash para colocar a mão na bola naquela saída. Aquilo foi bola na mão”, criticou.


O autor do gol da vitória azulina, o meia Thiago Galhardo, também não gostou da expulsão de Berg. Mas ele diz que tudo foi vencido pela garra e até sorte de o Santa também ficar com um a menos, minutos mais tarde. “Tivemos muitas dificuldades por conta da expulsão do Berg. Ficamos com um homem a menos, o time deles é bom e partiram pra cima, conseguindo virar. Mas depois que voltou a igualdade de jogadores, mostramos porque o Remo é o Remo”, disse Galhardo.


Agora, o Leão já inicia a preparação para enfrentar a Tuna Lusa, líder do segundo turno por ter melhor saldo de gols. O jogo será no próximo domingo, no Estádio Baenão.


E o Santa Cruz segue apanhando. Que fase, Sinomar!


O jogo estava equilibrado e em um dos últimos lances o Remo virou o jogo, deixando uma sensação desconfortável entre os jogadores do Tigrão. “Nem sei ao certo. Demos mole, nosso time estava bem. Ficamos apáticos e eles fizeram o segundo gol. No embalo viraram”, definiu o volante Mael.


Criticado pelo segundo gol, o goleiro Marcelo Bonan não exclui sua parcela de culpa. “Era uma bola fraca. Fui caindo em cima dela mas o ‘kick’ no chão me enganou e ela entrou. Foi uma falha individual, realmente, mas é uma situação que quem joga futebol está sujeito a passar”, explica o goleiro.


Um dos atletas mais experientes em campo, o meia Soares, fez uma outra leitura sobre a virada azulina. “Estávamos preparando um esquema de jogo. Vencíamos e estávamos com um a mais em campo, então o professor Sinomar me chamou e me orientou a entrar para tocar a bola, gastar o tempo. No momento que eu entrei, o Roberto foi expulso e, sem poder mexer, acabamos ficando sem ninguém ali pela direita, e eles cresceram no jogo”, afirmou.


Soares acredita que o time fez uma boa exibição e se credencia a melhores resultados. “Batalhamos o jogo todo e tivemos que lidar com o dissabor no fim. É chato, mas sabemos que o time mostrou qualidade, agora é levantar a cabeça e partir pra recuperação no próximo jogo”.


SF: Sai Osvaldo, entra Fran Costa


Mal terminou a primeira rodada do segundo turno e a dança das cadeiras de treinadores já começou. A mudança da vez foi no São Francisco, que após perder para o Paysandu, viu seu técnico Osvaldo Monte Alegre entregar o cargo. 


A diretoria do clube foi rápida e já anunciou um substituto para a posição. A bola agora está com Fran Costa, responsável por toda a campanha do Paragominas desde a segundinha até o início do Parazão. O novo treinador já começa seus trabalhos nesta sexta-feira, quando começará os preparos para o jogo contra o Santa Cruz de Cuiarana.


Para Monte Alegre, a decisão de deixar o time foi para que a equipe pudesse evoluir. “Depois de uma conversa com a diretoria percebi que os últimos resultados só estavam prejudicando o time. Me esforcei ao máximo, mas não conseguimos vitórias. Fiz isso para o bem do clube. Saí de cabeça erguida, sem brigas com ninguém ou qualquer outro motivo”, revelou Monte Alegre.


Fran Costa comentou o acerto. “Logo de manhã, o presidente do São Francisco me ligou e nós decidimos fechar o contrato até o fim de campeonato. Na manhã desta sexta-feira eu já vou começar o trabalho com o elenco do São Francisco, que eu conheço e sei da qualidade dos jogadores que lá estão”, afirmou Fran Costa. A estreia do novo treinador será dentro de casa, no Barbalhão, às 17h de domingo (10).


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS