Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Mais de 40 pessoas foram detidas no Re x Pa

segunda-feira, 04/03/2013, 15:31 - Atualizado em 04/03/2013, 16:07 - Autor:


Mais de 40 pessoas – entre adultos e adolescentes – foram apresentadas para lavratura de procedimentos policiais neste domingo (3), na final do primeiro turno do Campeonato Paraense. Os resultados foram divulgados nesta segunda-feira (4), pela coordenação da operação “Paixão Nacional”, da Polícia Civil. De acordo com o balanço, cinco cambistas foram flagrados enquanto vendiam ingressos com preço acima do tabelado e 15 ingressos, dois deles com suspeitas de fraude.


A ação foi resultado da força-tarefa formada pelas Polícias Civil e Militar, Autarquia de Mobilidade Urbana de Belém (Amub), Guarda Municipal, Secretaria Municipal de Economia (Secom), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e órgãos do Sistema Judiciário, para segurança do jogo e dar cumprimento do Estatuto do Torcedor no estádio Olímpico do Pará.


Uma Delegacia Móvel foi instalada na área interna do estádio. Ao lado do Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, na sede do Detran, uma base policial foi montada no auditório do órgão, para lavratura de procedimentos policiais. Na Delegacia instalada no Detran, 17 pessoas foram indiciadas no Estatuto do Torcedor, artigo 41-B, parágrafo 1º, incico 1º, por promover tumulto e incitar a violência. Eles foram flagrados por policiais militares no interior de um ônibus que seguia em direção ao estádio, na avenida Gentil Bittencourt, bairro de São Braz.


O veículo foi interceptado por uma guarnição da PM, na esquina com a travessa Nove de Janeiro, após o motorista jogar sinal de luz. Os torcedores cantavam palavras de ordem de torcida e promoviam tumulto com incitação à violência no coletivo. Além dos adultos, 14 adolescentes também envolvidos na ocorrência foram encaminhados à Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data).


Durante outra abordagem, policiais militares flagraram um torcedor com dois rojões de uso proibido. Em outro caso, o torcedor promovia tumulto nos arredores do Mangueirão e acabou detido. Na base policial montada na área interna do estádio, quatro procedimentos de TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) foram levados. Em um deles, um torcedor foi detido por ter agredido outro no Mangueirão, ao término do jogo. Cinco pessoas foram detidas enquanto vendiam ingressos da partida com preço acima do tabelado pela Federação Paraense de Futebol, com valores que variavam de R$ 30 a R$ 50.


A Delegacia do Benguí instaurou inquérito policial para apurar denúncia de estelionato por venda de ingressos falsos. Um torcedor relatou ter comprado dois ingressos de um casal a R$ 80. Ao tentar entrar no local do jogo, a catraca eletrônica rejeitou os ingressos. A Divisão Especializada em Meio-Ambiente (Dema) lavrou três procedimentos por poluição sonora contra proprietários de três carros flagrados com som alto, nos arredores do estádio.


A Data recebeu 17 adolescentes para lavratura de procedimentos por incitação à violência, promover tumulto e por perturbação do sossego público. A Polícia Civil contou com cerca de 100 policiais em atividade, durante o jogo, sob coordenação do delegado João Bosco Rodrigues, diretor de Polícia Especializada.


Mais de 1,4 mil servidores estaduais, municipais e federais estiveram em atuação durante a partida decisiva entre Remo e Paysandu. Entre os profissionais, estiveram policiais civis e militares, agentes de trânsito do Estado, do Município e da área Federal, guardas municipais, servidores da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, da Secretaria Municipal de Economia e do Sistema Judiciário.


(DOL, com informações da Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS