Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Rafael Oliveira pode ficar de fora da decisão

sexta-feira, 01/03/2013, 04:19 - Atualizado em 01/03/2013, 08:03 - Autor:


Os últimos instantes da preparação bicolor para a grande final do Campeonato Paraense, contra o Clube do Remo, têm sido de muito trabalho e algumas grandes surpresas. Durante o primeiro coletivo da semana, o técnico Lecheva ganhou o retorno do zagueiro Raul, perdeu temporariamente o lateral-esquerdo Rodrigo Alvim e testou o atacante Iarley na vaga de Rafael Oliveira.


Com o passar dos dias, algumas dessas surpresas acabaram se materializando em chances reais de concretização. A principal delas ganhou mais força depois do treino de ontem. Em treino físico realizado pela manhã, o atacante Rafael Oliveira, ao arriscar um chute, sentiu uma fisgada na parte posterior da coxa esquerda, sendo retirado de campo imediatamente.


Ao deixar o treino, recebeu os primeiros cuidados com gelo, e pela parte da tarde foi encaminhado para alguns exames médicos, segundo informa o comunicado enviado pela assessoria de imprensa do clube. “O atacante Rafael Oliveira realizou um exame de ultrassonografia com o Dr.Flávio Freire e nada constou. O atleta foi encaminhado para a fisioterapia e segue sendo dúvida para o jogo de domingo”, diz o e-mail enviado momentos após o diagnóstico.


Com a dúvida sobre a permanência do jogador entre os titulares, tudo indica que o último clássico do primeiro turno do Parazão será marcado, além da decisão do título, pela estreia de Iarley, que vem sendo cobrada a cada jogo pela torcida bicolor. Enquanto a entrada do ídolo ganha força e vai amadurecendo aos poucos, o artilheiro do campeonato (nove gols) deverá manter o tratamento a base de fisioterapia e aguardar a finalização dos trabalhos, na manhã de sábado, para saber se terá ou não condições de jogo, uma vez que, apesar do resultado não atestar lesão, o jogador disse ainda sentir incômodo na região afetada.


Vanderson está liberado para o Re-Pa 


O volante e capitão do Paysandu, Vanderson, foi julgado na tarde de ontem pelo Tribunal de Justiça Desportiva e punido com um jogo de suspensão, com base no artigo 254 do Código de Justiça Desportiva, por “Praticar jogada violenta”. A decisão, porém, não o impede de disputar a final, porque o mesmo já havia cumprido um jogo e está livre.


Vanderson recebeu cartão vermelho na primeira partida da semifinal do Parazão, contra o São Francisco. O árbitro Dewson Fernando Freitas anotou na súmula “Uso excessivo de força ao tentar atingir a bola, atingindo o adversário, um pouco abaixo do joelho”, que lhe valeu o enquadramento no artigo em questão. Na época, o volante chegou inclusive a comentar um possível “problema pessoal”, do árbitro com o atleta, fato desmentido por Dewson.


A liberação de Vanderson acirra a disputa por uma vaga entre os titulares. Esdras e Ricardo Capanema também concorrem. O primeiro comentou que estava na torcida pelo companheiro, e que o terceiro clássico do ano precisa de um novo resultado. “Erramos onde poderíamos ter errado, agora não mais. Jogar três clássicos e não ganhar nenhum, ai tem alguma coisa errada”, disse Esdras.


Já Ricardo Capanema teve que cumprir a última etapa da pena imposta no Parazão do ano passado, no qual foi condenado a prestar serviços sociais, entre eles a doação de sangue, ato realizado na tarde de ontem.


Time titular pode sair hoje. É contigo, Lecheva!


Enquanto o adversário e maior rival precisou se deslocar até o município de Castanhal, a diretoria e a comissão técnica do Paysandu não quiseram saber de grandes deslocamentos e seguem fielmente o cronograma de treinos para o próximo Re-Pa, marcado para este domingo, às 16 horas, no Mangueirão.


A delegação alviazul treinou novamente em dois períodos. Pela manhã, Lecheva comandou um trabalho centralizado unicamente nas finalizações, na qual o atacante Rafael Oliveira acabou queixando-se de dores na coxa esquerda. A tarde foi a vez de musculação em uma academia no centro de Belém. 


A expectativa toda vinha baseada na confirmação das peças a serem utilizadas por Lecheva. Uma das dúvidas era o lateral-esquerdo Rodrigo Alvim, poupado no início da semana por queixar-se de dores na coxa. Após alguns exames e nada detectado, o jogador foi novamente incorporado ao elenco. “Foi uma carga de jogos, foram sete jogos seguidos, mais a parte dos treinamentos. Hoje (onte,) eu treinei normal, vou treinar pela tarde e no dia do jogo estarei 100%, com certeza”, garante Alvim.


Ricardo Capanema, Vanderson, Raul e Iarley, antes dúvidas, aos poucos vão se encaixando no time e devem permanecer como opções mais concretas, embora Esdras e Thiago Costa não tenham nenhum impedimento legal - tudo apenas uma questão de prioridades que o técnico Lecheva vem utilizando para escolher os 11 titulares. A definição deve sair no treino coletivo programado para esta sexta-feira, no campo do Kasa.


Novas fontes de receita para o Papão 


Ainda por ocasião da viagem ao Rio de Janeiro e São Paulo, o presidente do Paysandu, Vandick Lima, retornou à capital paraense com boas novidades. Além do aumento de 50% em relação à cota de patrocínio da Confederação Brasileira de Futebol para os clubes participantes da Série B, o Papão terá novo patrocinador para a segunda divisão, além de novo fornecedor do material esportivo.


Atualmente, estampam a camisa do bicola uma rede de farmácias, Banpará, Yamada e uma cervejaria local. O material esportivo é fornecido pela Lotto. Assim que o certame nacional tiver início, o clube irá estampar o novo patrocinador máster, uma grande empresa de telefonia e internet. “Nós tivemos umas reuniões com a empresa e amanhã (hoje) faremos outra para assinar o contrato. Será um contrato de um ano”, explica o presidente Vandick, sem revelar os valores, somente quando o contrato estiver devidamente assinado, com duração de um ano.


Já em relação ao fornecedor de material esportivo, o Paysandu também deve mudar a marca, passando para a Puma.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS