Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Remo lida com problemas de última hora

quinta-feira, 28/02/2013, 05:30 - Atualizado em 28/02/2013, 05:30 - Autor:


O Clube do Remo ganhou três problemas de última hora, mas, ao que parece, vai se livrar de todos eles antes da final de domingo contra o Paysandu, que vale a Taça Cidade de Belém.


Na reapresentação desta terça-feira, o volante Jhonnathan e o zagueiro Mauro ficaram sob cuidados médicos, depois que sentiram desconforto após o primeiro jogo da decisão do primeiro turno estadual.


Já ontem pela manhã, foi a vez de o atacante Fábio Paulista ficar de fora do treino. O técnico Flávio Araújo não contava com tantos transtornos esta semana. “Lógico que não esperávamos todos esses problemas em uma semana como essa. Queria ter à disposição todos os atletas desde a reapresentação de terça-feira. Mas, vejam bem, problemas acontecem no dia a dia de cada equipe”, comentou Flávio Araújo. 


Todavia, em menos de 24 horas, praticamente as três encrencas foram solucionadas. O departamento médico agiu de forma rápida, inclusive, já liberou dois desses atletas para viajarem com destino a Castanhal, hoje. O caso de Jhonnathan, porém, é o que mais preocupa, por “ser um pouco mais grave”, nas palavras de Jorge Silva, médico do Remo. Com dores na panturrilha esquerda, ele foi o único que não ganhou aval para se dirigir à Cidade Modelo, nesta quinta-feira. 


“O Fábio Paulista foi um desconfortou muscular que ele sentiu pela manhã, mas fizemos os exames agora de tarde e não se constatou nenhum problema. Ele está liberado para ir para Castanhal, da mesma forma que o Mauro teve um desconforto na coxa esquerda, mas também não se constatou nada. O caso que mais preocupa é o do Jhonnathan”, explicou ele, prosseguindo. “A programação para ele é ficar fazendo exame até amanhã (hoje) e na sexta-feira pode ser liberado”, adianta.


Martelo da Justiça vai bater hoje


Além dos problemas de lesão, o técnico Flávio Araújo vem enfrentado problemas extracampo. Na tarde de hoje, o atacante Leandro Cearense e o lateral-esquerdo Walber serão julgados no Tribunal de Justiça Desportiva do Pará (TJD-PA), devido a incidentes ocorridos na sétima rodada da fase de classificação do primeiro turno, quando o Leão enfrentou o Águia de Marabá, no estádio Zinho Oliveira. A possibilidade de serem punidos existe, mas muitos acreditam que as chances de pegar apenas um jogo de gancho seja maior.


O advogado Luiz Neto juntou todos os documentos, fotos, vídeos e está confiante na absolvição dos dois atletas. Leandro e Walber são réus primários no TJD. O fator pode fazer a diferença, mesmo no caso de Leandro, o mais delicado, já que o atleta agrediu com um soco o goleiro Adriano, do Águia. 


Confiante no melhor, mas já pensando na pior das hipóteses, o técnico Flávio Araújo, por sua vez, já vem treinando com outros jogadores na equipe titular. Na vaga de Walber, ontem, ficou Rodrigo Guerra, e no posto de Leandro, Val Barreto, o reserva de luxo de Flávio Araújo. “Ele é o substituto direto”, disse Flávio, sem titubear, porém não deixando de acrescentar. “Mas a escalação final, somente nos 45 minutos antes da partida”, avisa.


Hoje é dia do Leão tuitar: #partiuCastanhal


A partir de hoje, o Clube do Remo se encontra em retiro pré-final da Taça Cidade de Belém. A delegação azulina viaja nesta manhã com destino a Castanhal, lugar que permanece até a véspera da grande final contra o arquirrival Paysandu. E se no começo o técnico Flávio Araújo até hesitou em sair ou não de Belém, ontem o treinador demonstrou total satisfação pela decisão da diretoria. Por outro lado, no entanto, criticou o estado do gramado do Estádio Evandro Almeida. Este, por sinal, o principal motivo para a saída do Leão da toca. 


“Essa época de chuvas é muito complicado para se trabalhar. O campo fica encharcado e a questão principal é o campo. Hoje (ontem) choveu e se fossemos treinar aqui amanhã (hoje), não teria condições. Lá (Castanhal) tem campo muito bom. Se tivesse campo com qualidade para treinamentos, ficaria aqui sem problema nenhum. Estamos buscando opção, porque isso preocupa. É difícil a situação do Remo com relação a campo”, comentou Flávio, em entrevista coletiva.


A opinião do treinador parece ser compartilhada com o restante do elenco. O lateral-esquerdo Berg concorda que o gramado do campo do União, local que os azulinos treinaram, é melhor do que o do Baenão. “É um lugar que traz boas vibrações para a gente, mas na verdade o campo lá é melhor do que aqui. Então, fica mais fácil para todos”, opinou.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS