Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Justiça aplica lei e 18 serão barrados em estádios

terça-feira, 26/02/2013, 07:08 - Atualizado em 26/02/2013, 07:08 - Autor:


Parte dos torcedores que foram detidos no Re x Pa do último domingo já saíram julgados e encaminhados para as penas. No total, os três Juizados Especiais Itinerantes colocados no estádio estadual Edgar Proença para a partida detiveram 18 pessoas, de acordo com o Estatuto do Torcedor (Lei Federal 10.671/03).


O juiz auxiliar da Coordenação do Juizado Especial, Cristiano Arantes, classificou a operação com um sucesso. “O Tribunal de Justiça (TJE-PA) compareceu com uma grande estrutura, sendo três magistrados, doze servidores e três oficiais de justiça. Sendo que tivemos a contribuição do Ministério Público, com três promotores de justiça e da Defensoria Pública, com três defensores”, enumera.


Todos os torcedores detidos saíram intimados a comparecer ainda esta semana à Vara de Execução de Penas Alternativas de Belém. “A presença ostensiva do poder judiciário vai ajudar nessa garantia de segurança e tranquilidade do jogo”, conclui Arantes. Os 18 autuados pelo TJPA receberam como pena o impedimento de comparecer a eventos esportivos por seis meses (cambistas) e por doze meses (restante). Foram disponibilizados três ônibus para que as equipes pudessem trabalhar na ação inédita do órgão, que integra o projeto “Futebol com Justiça”, prevista para ser permanente.


“Mas não é apenas isso. Para garantir o cumprimento da pena, aqueles que foram autuados terão que ir a um Batalhão de Polícia antes de cada jogo e passarão o tempo da partida assistindo palestras ou realizando outras atividades educativas, para depois serem liberados”, esclarece Cristiano Arantes. Aqueles que foram detidos já saíram do estádio sabendo em qual Batalhão devem comparecer.


SEGURANÇA


A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social também divulgou os números oficiais da operação. Entre as boas notícias, está a melhora na questão do estacionamento. Ao todo, 953 policiais trabalharam na segurança do evento. Cerca de 1.440 latas de cerveja foram apreendidas e dez ambulantes perderam o direito de vender no Mangueirão.


O secretário de estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha, comenta que ainda há muito a melhorar. “Sabemos que ainda precisamos nos envolver na estrutura física do Mangueirão, e por isso realizamos diversas reuniões para discutir tudo que vá refletir na segurança do torcedor”.


Teste positivo para outros grandes jogos


E o próximo jogo será novamente um Re -Pa, que acontecerá neste domingo, dia 3. No dia 17 de março, mais um Re -Pa referente ao segundo turno. E, no dia 3 de abril, será a vez do confronto entre Remo e Flamengo pela Copa do Brasil. “Por ser um jogo noturno isso dificulta o nosso trabalho, por isso queremos estar bem preparados, principalmente no caso de faltar luz no Mangueirão”, explicou o secretário Luiz Rocha.


Também foram verificados problemas quanto ao horário de fechamento do estádio. Muitos torcedores tentavam entrar na hora do intervalo, o que já não é mais possível. “O estádio fecha às 16h30, a partir daí, nós mudamos a nossa logística para lidar com outros problemas”, esclarece o coronel Salim.


Também foi o último Re - Pa onde foi autorizada a entrada de garrafas com tampa. Fechadas e cheias, elas podem ser arremessadas e chegar no campo. 


A partir do próximo jogo só será autorizado a utilização de copos. Outras questões que vão ser estudadas e melhoradas dizem respeito às catracas eletrônicas e a questão dos banheiros químicos que devem ser implantados no estádio.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS