Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Bicolores tentam esquecer final do último Re x Pa

terça-feira, 26/02/2013, 03:45 - Atualizado em 26/02/2013, 03:45 - Autor:


De cabeça fria e consciente do resultado inesperado, os jogadores do Paysandu nada puderam fazer quando o maior rival igualou o resultado, tudo porque logo na saída de bola, o árbitro Heber Roberto Lopes decretou encerrado o primeiro espetáculo da final do primeiro turno do certame estadual. A sensação, contudo, é a mesma que já vem ocorrendo há tempos, quando o time deixa escapar a vitória nos instantes finais.


“Esse último minuto do segundo tempo acabou surpreendendo a gente. Esse empate, na nossa opinião, foi um pouco decepcionante. É difícil fazer uma boa partida e no finalzinho eles empatarem daquele jeito. Porém, todo mundo precisa levantar a cabeça para mais um jogo no domingo, aonde precisamos estar com nossa estima lá em cima e sabendo das condições de vencer”, enxerga o atacante João Neto, autor do gol bicolor.


O atacante aproveitou a presença no programa esportivo Bola na Torre, da TV RBA, para comentar a atuação do árbitro paranaense, mas pertencente ao quadro de Santa Catarina. O lance mais polêmico em questão, foi referente a entrada do volante Jhonnatan, após o chute de duardo Ramos, quando a bola pareceu ter batido no braço do atleta. Heber não marcou a penalidade e o jogo prosseguiu. Para ele, a penalidade poderia ter sido aplicada.


“Ele estava atrás do lance, poderia ter dado sim. Se ele não desse esse carrinho, talvez a bola poderia ter permanecido nos pés do Eduardo. Ele deu o carrinho, a bola bateu no braço dele e voltou”, palpita o atacante que fez o seu primeiro gol em clássicos entre Remo e Paysandu.


Leia mais no Diário do Pará.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS