Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Paysandu vence São Francisco com superioridade

quinta-feira, 14/02/2013, 04:39 - Atualizado em 14/02/2013, 04:40 - Autor:


Na primeira partida da semifinal do 1º turno do Campeonato Paraense, realizado no estádio Barbalhão, em Santarém, o Paysandu venceu o São Francisco por 2 a 0 e agora vai decidir a primeira vaga na final no próximo sábado, na Curuzu, com tranquilidade. O resultado deu uma larga vantagem aos bicolores, que agora têm ao seu favor uma série de resultados que garantem a ida à decisão da Taça Cidade de Belém. Apenas uma derrota por três gols de diferença a favor dos santarenos eliminaria o Papão. 


Jogar em casa, diante de sua torcida, parece não ter motivado muito a equipe santarena, que sentiu dificuldade desde o início, quando se viu envolvida pelo toque de bola do meio-campo alviazul. Eduardo Ramos, novamente, se comportou como o maestro das jogadas, e por diversas vezes presenteou os companheiros com ótimas assistências, numa delas, aos 39 minutos, Djalma escorou a bola para João Neto girar e arriscar uma espécie de voleio, desviado pelo zagueiro, e enganando o goleiro, 1 a 0.


Enquanto o Papão aumentava o volume de jogo, o Leão Santareno insistia em cair pelas laterais, com Levy e Jakinha. Lecheva, por sua vez, segurava a marcação para o combate e aos poucos soltava para o contra-ataque. De forma inteligente, o Papão passou o primeiro tempo inteiro com domínio visível, só não marcando mais gols graças a interferência do goleiro Jader e os desperdícios de Rafael Oliveira, pelo menos quatro. Há de se lamentar apenas um dado: os bicolores perderam o volante Esdras, que recebeu o terceiro cartão amarelo.


Na segunda etapa, prevendo o desastre em casa, o São Francisco se lançou ao ataque, mas sem objetividade alguma. Aos oito minutos, Ricardinho tentou o primeiro e a bola ficou na zaga. Aos 12, foi a vez de Jakinha, também sem sucesso. A desordem custou caro aos santarenos, que perderam até o técnico, expulso pelo árbitro Dewson Freitas, um caso à parte. Seis cartões amarelos e um vermelho; um treinador e Vanderson expulsos, um pênalti contestado e muita reclamação dos dois lados. Por fim, Yago Pikachu converteu a penalidade e o placar premiou o melhor.


Leia mais no Diário do Pará.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS