Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Esporte / Parazão

Parazão

Remo e Águia têm objetivos diferentes em disputa

quinta-feira, 07/02/2013, 03:13 - Atualizado em 07/02/2013, 03:13 - Autor:


Águia de Marabá e Clube do Remo se enfrentam na noite desta quinta-feira, 7, pela sétima e última rodada da fase classificatória da Taça Cidade de Belém. O jogo será no estádio Zinho Oliveira, a partir das 20h30.


Os anseios são diferentes: os donos da casa buscam um milagre; o visitante quer a lógica. O Águia precisa vencer e torcer por uma série de resultados para conseguir a última vaga no G-4 de classificação. O Remo, por sua vez, chega como líder, a fim de se firmar como primeiro colocado conquistando mais três pontos e, dessa forma, obter a vantagem de decidir as semifinais em casa - a equipe se classificou com duas rodadas de antecedência.


E esse objetivo monopolizou a atenção do técnico azulino, Flávio Araújo. Depois de empatar com o São Francisco na última rodada e fazer a pior apresentação no campeonato, segundo o próprio treinador, a posição de líder ficou ameaçada. Não querendo deixar a chance escapar, o Leão mudou para não deixar a peteca cair. São três alterações em relação ao time que enfrentou os santarenos: saem Nata, Edilsinho e Val Barreto; entram Tony, Endy e Leandro Cearense, respectivamente.


A grande surpresa é o reposicionamento de Endy para o meio de campo. Ele, que vinha sendo improvisado na lateral-direita, jogará na sua posição de ofício e com árdua missão de ser o armador da equipe.


Precisando vencer a todo custo, o Azulão se arma da melhor maneira que pode. O grande problema do técnico João Galvão é que ele ainda não sabe se vai poder contar com o experiente Analdo. O volante vem sentindo um desconforto na região pubiana e vinha fazendo tratamento de fisioterapia aliado aos treinamentos. No mais, só resta torcer. A sorte está lançada para João Galvão e Flávio Araújo!


Endy e um eterno adversário... 


Endy joga contra a desconfiança. Na memória de alguns torcedores, ainda está a liberação do jogador do Paysandu. Chegaram até a falar que o meia poderia estar em uma suposta lista de dispensa, dessa vez, do Remo. Entretanto, nada disso aconteceu. Pelo contrário. 


Ao invés de dispensa, o jogador de ainda 23 anos foi um dos primeiros atletas a receber elogios do técnico Flávio Araújo em público. A sua aprovação para integrar o elenco principal foi questão de tempo. E o que se viu foi um jogador se firmando não só no time profissional, mas como titular. Nas sete rodadas disputadas até aqui, sendo improvisado como lateral-direito e uma vez como volante, ele só ficou de fora da onzena uma única vez. Na última partida, contra do São Francisco, deu lugar a Rodrigo Guerra. Por coincidência ou não, foi nesse jogo em que o Leão perdeu os 100% de aproveitamento no Parazão. 


No clássico Re-Pa, Endy viveu seu melhor momento ainda improvisado na ala, ao impedir as investidas do Papão por esse setor. Hoje, diante do Águia, jogará pela primeira vez, na sua função de ofício: o meio de campo. E mais que isso. Será responsável por alimentar os atacantes com boas bolas. “É sempre bom e melhor voltar à posição de origem”, afirmou Endy. A sorte para ele também está lançada. “Indo para mais uma batalha”, tuitou antes de pegar a estrada.


O objetivo está claro: resgatar o time vibrante 


Em busca do primeiro lugar isolado na fase classificatória da Taça Cidade de Belém, o técnico Flávio Araújo pretende resgatar o time vibrante, como ele mesmo chama. O estigma passou longe no último jogo contra o São Francisco, que terminou empatado em 2 a 2 (tirando os 100% de aproveitamento da equipe). “Foi nossa pior apresentação e precisamos melhorar isso já nesse jogo contra o Águia de Marabá”, deseja o treinador. 


Para esse confronto, há três alterações. Duas delas são no meio de campo: após cumprir suspensão, o volante Tony retorna ao time justamente para substituir o suspenso da vez, o também volante Nata (levou o terceiro cartão na partida contra o São Francisco, mesmo estando no banco de reservas). Sem Thiago Galhardo, recuperando-se de contusão, quem faz as honras da vez é Endy. Dessa forma, o lateral-direito Rodrigo Guerra é mantido na ala, lugar em que Endy estava sendo testado. Interessante é que as laterais continuam dando problemas à Flávio Araújo. Diante do Águia, o meia Diego Ratinho ocupa a vaga do contundido ala esquerda Berg.


No ataque, a novidade é Leandro Cearense. Brigando pela titularidade desde que foi regularizado no início do campeonato, o castanhalense quer fazer bonito com a camisa do Leão. O primeiro passo pode ser hoje: Leandro estreia como titular nessa partida. “Sempre tive vontade de vestir essa camisa. Tenho que pegar as oportunidades que são me dadas. Vou mostrar meu futebol e dar muitas alegrias para a torcida”, planeja o atacante.


Aguianos convocam a torcida


Após um primeiro turno que beirou o abismo com seguidos resultados frustrantes, nas duas últimas rodadas, o Águia de Marabá preparou o terreno para uma reabilitação. A vitória por 1x0 diante do Santa Cruz de Cuiarana em casa e o empate contra o Paragominas fora colocaram a equipe de Marabá com chances matemáticas de classificação. Das equipes que postulam à quarta vaga, o Azulão é a única que joga diante da sua torcida, então o grupo segue bastante motivado.


A arrancada do Águia na reta final lembra o crescimento de outra Águia na competição do ano passado: a Tuna. Com campanha irregular, a equipe do Souza arrancou para a classificação nas últimas três rodadas. Para o técnico João Galvão, essa reação era esperada. “Sabíamos que o grupo era muito melhor do que os resultados davam a entender. Chegamos no final da primeira fase com chances”, falou João Galvão.


Sem poder contar com o capitão Analdo, com lesão no púbis, e com dúvidas sobre o meia Balão Marabá, reclamando de dores, o técnico João Galvão treinou o Águia em duas situações: com Balão Marabá, no 4-4-2 e sem o meia no 4-3-3. Marcel deve assumir a vaga de Analdo e Alan Taxista deve começar o jogo como titular. “É uma boa hora para o torcedor de Marabá voltar a apoiar o Águia e lotar o Zinho Oliveira”, disse Galvão.


(Diário do Pará)


 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS