Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


27°
R$

Esporte / Mundo

Mundo

Mancini pede reforços e diz que cobrança interna é forte no São Paulo

domingo, 17/03/2019, 09:05 - Atualizado em 17/03/2019, 09:05 - Autor:


O São Paulo tem a necessidade de buscar reforços para o restante da temporada 2019. A avaliação é do próprio técnico interino da equipe, Vagner Mancini, para quem o elenco tricolor precisa de jogadores que diversifiquem o modo de o time atuar.

“Se estivessem sentados aqui outros técnicos, todos eles diriam que é necessário que cheguem novos atletas, para que a gente consiga diversificar a maneira de jogar. É necessário que tenhamos, dentro do planejamento, atletas com características diferentes, para que o time não sofra tanto”, avaliou, após a derrota para o Palmeiras, no último sábado.

Embora esteja há mais de um mês interinamente à frente da equipe, Mancini garante que não terá influência nas indicações de reforços. Esse tipo de atribuição pertence a Cuca, que assumirá o time em meados de abril. O técnico quer um lateral direito, um volante e um atacante de beirada.

O nome de Alexandre Pato, aliás, ganhou força no último sábado com a notícia de que ele rescindiu contrato com o chinês Tianjin Tianhai. O Tricolor, no entanto, vê a contratação como praticamente inviável, priorizando outras carências do plantel.

Em entrevista coletiva, Vagner Mancini também foi questionado se havia respaldo ao trabalho de campo por parte da diretoria. Além de responder afirmativamente, o coordenador técnico garantiu que há uma forte cobrança interna no clube em busca de melhora.

“Existe o respaldo e ele é bem significativo, porque há presença humana diariamente no CT. Estaria sendo injusto se disse que falta apoio no São Paulo. A gente vê uma situação em que todo mundo sente a dor do outro. Quando não se obtém sucesso, é natural que haja pressão por parte da imprensa e torcida. E internamente também”, frisou.

“A pressão interna, às vezes, é muito mais forte do que pensam. Internamente temos uma cobrança muito forte, mas talvez não esteja sendo suficiente. Temos que sentar, mostrar a eles, que são adultos, para assimilarem que estão no São Paulo e terem uma produtividade maior”, concluiu.

Com o revés no Choque-Rei, o São Paulo estacionou no segundo lugar do Grupo D, com 14 pontos, três a menos que o Ituano e dois a mais que o Oeste, que visita o Corinthians neste domingo, em Itaquera. O revés lhe obriga, portanto, a torcer por um resultado positivo do arquirrival contra a equipe do interior.

Fonte: Gazeta Esportiva

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS