Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Esporte / Mundo

FUTEBOL

Campeonato Alemão volta com goleada, bolas desinfetadas e sem abraços em gols

sábado, 16/05/2020, 17:13 - Atualizado em 16/05/2020, 16:12 - Autor: FOLHAPRESS


O futebol no continente foi interrompido em março por causa da doença.
O futebol no continente foi interrompido em março por causa da doença. | Reprodução / Facebook

Com uma série de protocolos determinados pelas autoridades sanitárias do país, o Campeonato Alemão voltou a ser disputado neste sábado (16). Foi o primeiro torneio do futebol europeu (à exceção de Belarus) a retornar desde a paralisação causada pela pandemia do novo coronvírus.

O principal resultado da rodada foi a goleada por 4 a 0 do Borussia Dortmund no clássico diante do Schalke 04.

Todas as partidas aconteceram sem a presença de torcedores e apenas jogadores, integrantes da comissão técnica, gandulas, dirigentes, seguranças, alguns funcionários do time mandante e médicos foram autorizados a entrar nos estádios.

Para quem está acostumado a ver os jogos do Alemão, liga nacional com melhor média de público na Europa (42.738 pessoas por jogo), foi uma sensação estranha porque era possível ouvir os atletas gritando uns com os outros, assim como eram perceptíveis as instruções dos treinadores.

Para tentar fazer com que os jogos tivessem clima mais parecido com a normalidade, os sistemas de alto falantes tocaram sons de torcida em alguns momentos, especialmente nos gols.

Entre os 18 times da elite do país, apenas o Hertha Berlim não tem ocupação do estádio superior a 75%.

O que mais chamou a atenção foi o protocolo adotado para a volta do futebol. Os reservas ficaram sempre de máscaras, sentados com distância de dois metros de um para o outro. As bolas foram desinfetadas pelos gandulas, os gols não puderam ser comemorados em grupo para evitar uma eventual propagação do vírus.m

Mesmo com o cumprimento das determinações, chamou a atenção outros momentos dos jogos em que foi impossível respeitar qualquer distanciamento social. As barreiras de falta e o agarra-agarra entre atletas nos escanteios, comuns no futebol, continuaram acontecendo.

Apareceram imagens de jogadores cuspindo ou assoando o nariz em campo, assim como instantes em que colocaram as mãos no rosto, algo que não é recomendado.

Dois dos principais temores das autoridades alemãs não ocorreram, pelo menos nos primeiros jogos. Nenhum jogador se machucou com gravidade tal que tivesse de ser levado para o hospital. Dirigentes e políticos alemães temiam a insatisfação popular por o futebol gastar tempo e recursos do sistema de saúde nacional no momento em que a preocupação maior é a Covid-19. E o público não se reuniu fora dos estádios para assistirem aos jogos.

Com a goleada por 4 a 0, o Bourssia Dortmund se aproximou da liderança. Chegou aos 54 pontos, um a menos do que o primeiro colocado Bayern de Munique, que enfrenta neste domingo (17), o Union Berlin. O destaque do clássico foi o português Raphael Guerreiro, autor de dois gols.

Mesmo com o estádio vazio, os jogadores do Dortmund mantiveram a tradição de ficarem em linha em frente ao chamado "muro amarelo", setor atrás de um dos gols que pode receber 25 mil pessoas, e fazerem uma saudação coreografada.

O gol mais bonito do retorno da liga foi do brasileiro Matheus Cunha, na vitória do Hertha Berlin por 3 a 0 sobre o Hoffenheim.


Outros resultados do Campeonato Alemão neste sábado:

Augsburg 1x1 Wolfsburg

Fortuna Dusseldorf 0x0 Padelborn

RB Leipzig 1x1 Freiburg

Ainda neste sábado, o Eintracht Frankfurt vai receber o Borussia Monchengladbach.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS